Textos sobre Infância

Cerca de 508 textos sobre Infância

Saudade

Saudade da minha infância
Quando aniversário era bolo, brigadeiro, todos os avós e os dois bisos.
Daquele tempo que eram as fadas e eu brincando na inocência
E de lembrança tinha muitos risos.

Mas tudo o que é bom dura pouco...
E quando se cresce até as coisas boas passam muito rápido.
Aí comento, trabalho, viajo na minha mente como um louco
Muitas vezes deixando sem querer alguém ferido.

E se saudade é a dor da ausência de algo bom,
quero deixá-lá no ambom,
Atear fogo para consumi-la e livrar-me de uma vez
Das coisas que me fazem remoer o bom que deixei por estupidez.

Bruna Romero

Na infância estamos submetidos a valores e crenças que não são necessariamente nossos. E, consequentemente tendemos levá-los com nossa formação de caráter.
Sua identidade...Você quem realmente a criou? Ou criaram-a para você?
Quantas coisas faziam sentido? Quantas hoje não fazem mais?
Quantos sonhos você alimentava? Quantos hoje alimentam você?
Será que não é hora de jogar fora o que não serve e resgatar o que é útil?
Ou você prefere continuar com uma ideia fútil?
Se você quer mudar, a hora é agora! Não deixe para depois!
E lembre-se: a sua história é você quem cria! Assim como os seus próprios limites.
Aonde você quer chegar?
QUESTIONE-SE!

30/10/2013

Sâmara Santana Câmara

Eu tenho as melhores e mais engraçadas das companhias. Tenho amigas de infância, cresceram ao meu lado e mesmo que estão brigando comigo por mais uma vez eu chegar alegremente alcoolizada da balada ou por qualquer idiotice que eu tenha feito, elas permanecem aqui, ao meu lado. Somos tão diferentes, mas tão unidas. Somos irmãs.

- Ana Santos

Umavidaentreparenteses.blogspot.com.br

Esses dias eu me percebi pensando na minha infância, meu primeiro amor. Nunca fui de me apaixonar, nunca liguei para isso, sempre preferi brincar e ver TV.
Mas um dia Paula entrou na minha vida. Éramos colega de igreja e de escola, nossa amizade era pura e inocente. Eu fazia poemas, escrevia historias de amor onde eu era o príncipe encantado salvando ela de um poderoso dragão, e depois dava um longo beijo apaixonado. Mas claro guardava tudo para mim em uma velha caixa aqui em casa.
Já se foi o tempo que o rapaz fazia lindas serenatas, escrevia poemas e passava dez vezes na frente da casa da pretendida, essa atitude era vista com bons olhos. Hoje em dia se um rapaz escreve poemas e faz serenata é taxado como veado, emo, retardado e outros adjetivos animalescos, se o menino passa duas vezes na frente da casa da menina o pai já chama a Rota porque é pervertido.
Eu gostava muito dela, ficar perto dela, sentir seu perfume tocar na sua mão, eu queria sempre fazer dupla com ela, em trabalho de grupo ela sempre era a primeira a ser escolhida, pode se dizer que ela era membro efetivo e definitivo do grupo, nos meus aniversários era a primeira pessoa a ser chamada. No aniversário dela eu ia mais cedo para ajudar e ficar mais tempo com ela, ela nem percebia minha intenção, continuava achando que era apenas uma amizade, que bobinha.
Então um dia fizemos uma viagem para a praia, na viagem ia minha família, a família dela, e mais uma família que era dona da chácara onde hospedamos. Eu estava decidido em me declarar para ela, mostrar meus poemas e minhas historias, até pensei em comprar um buque, mas desisti, afinal, só tinha 13 anos, e nunca fui de ter mesada, então resolvi ir com a cara e a coragem, mas sem flores.
Em uma manhã, na chácara, vi que Paula estava sentada em uma cadeira de frente para o mar, respirei fundo.
- Paula! Preciso te contar uma coisa muito importante... – Disse sentando na cadeira do lado.
- Oi, que bom que você apareceu, eu queria mesmo falar com você, tenho uma coisa para te contar, ai estou com vergonha, posso contar antes?
- Claro fique à vontade – Nesta hora pensei “ela sente o mesmo por mim, ela vai se declarar, vamos nos casar, viva, sou o cara mais feliz do mundo.
- Então... Sabe o seu primo? – disse ela enrolando o cabelo
- Sei... O que tem ele? – Perguntei já desconfiado
- Pois é, não sei como dizer, mas sou apaixonada por ele, desde a primeira vez que a gente se viu, sou doida por ele, amo ele demais, quero casar com ele, ter filhos...
- Ah que legal – Disse interrompendo e com a cara mais decepcionada que um garoto de 13 anos conseguia fazer
- E você o que queria me contar? – Disse ela ignorando minha cara.
- Ah nada, ia dizer que vi na televisão um dia que devemos passar protetor solar, porque o índice de câncer de pele aumentou – Disse disfarçando.
- Ah brigado pela informação seu fofo – Disse ela beijando minha bochecha – Você é “meu melhor amigo”!
Meus poemas de amor se tornaram poemas de tristeza e arrependimento, minhas historias românticas caíram nas graças do realismo, meu corcel se tornou uma mula manca e o poderoso dragão se tornou apenas um calango, e a minha princesa se tornou uma sapa.

Caio Geraldini Ferreira

Crônica de Minha Infância



Já fui casinha, fantasias e bonecas.

Mãe, jornalista, advogada e atriz.

Chocolates, biscoitos, chicletes...também patins, bicicleta e cicatriz.



Amiga, irmã, namoradinha e vilã.

Danada, sapeca, serelepe, também dissimulada e esperta.

Morria de medo de ser analfabeta.



Também já fui medo, choro e receio,

porém tudo superado com aulas, professoras, sobretudo amigos amáveis e recreios.



Desenhos, chaves, histórias?

branca de neve a bruxa e toda aquela armação...

ursinhos carinhosos, power rangers sempre atenta à programação.



Viagens, família e aventuras.

as férias de dezembro, nas casas das avós...

nada de ditadura.



Mas nem tudo eh perfeito,

já fui hospital, asma e internação,

médico, jaleco branco, total aversão.



As três da tarde como posso esquecer,

eu, papai, meu irmão e a TV...

de todos os compromissos esse era o mais gostoso

histórinhas, perguntas sem fim... e sempre um lanchinho delicioso.



As quatro da tarde um momento chatão.

mamãe, livros e cardenos.

meninos??? hora da lição,

enquanto isso nosso super- herói voltava pra mais um plantão.



Dos momentos mais felizes da vida,

impossivel não lembrar da infância bem vivida,

papai, mamae sempre sorrindo, Deus sempre presente,

familia super unida.



As cinco da tarde hora banho,

a minha amizade com Jackeline não tinha tamanho,

embora ela sempre alimentasse seu sonho estranho,

ser enfermeira somente de fanhos.



Aos 6 anos um sonho realizado,

finalmente havia ganhado um gato,

pula daqui pula dali e finalmente pulo em cima...

tadinho do gato, precocimente foi para o andar de cima.



Meu primeiro drama.





Jaciara Sousa

Jaciara Sousa dos Santos

"Recordo-me das lembranças ingênuas da infância e adolescência e não há dúvidas, foram as fases mais marcantes. Crescer, amadurecer e ter outras responsabilidades não é abandonar o que foi bom para tomar uma caminhada com pesos e perturbações. Dê à sua vida o toque leve de ser simples, brincar, sorrir e ser feliz."

-Aline Lopes

Aline Lopes - Pensamentos (Aline Lopes)

O QUE FIZERAM DA INFÂNCIA?

Fico observando essa nova geração e me perguntando o que foi feito da infância, passa criança e o que consigo ver são pequenos “adultos” alienados com coisas da moda, marcas, conversam entre si como se fossem “pessoas grandes”.
Sabe que na minha infância e olha que não faz tanto tempo assim ainda corríamos uns atrás dos outros brincando de pique- esconde, amarelinha, bandeirinha, pique-pega ate de roda brincávamos, hoje as crianças sabem o que é Internet, jogo de rede, onde você mata, rouba no próprio jogo que dizem ser infantil você escolhe ser assassino ou policia, ah você pode do nada entrar no shopping e atirar em todos, ou furtar um carro e sair com ele atropelando pessoas, fico perplexa com a maneira de diversão dessa nova geração, na minha época éramos mais ingênuos, mais humanos.
O que mais me preocupa é quando paro e começo a refletir em que tipo de adultos estamos formando, num futuro não muito distante teremos adultos que pensam que tudo lhe é licito, hoje já temos visto isso quando adultos estressados com o nada, revoltados sabe Deus com o que, simplesmente sacam armas e atiram por coisas supérfluas tão medíocres quanto a própria atitude.
Rogo a Deus todos os dias que voltemos à ingenuidade às brincadeiras de roda, nos tornemos seres pueris capazes de respeitarmos ao próximo.

barbara

..Infância ... tempo em que não existe malicia ,
sofrimento , ou maldade
onde tudo é azul ou cor de rosa ...
Enta um aprendemos da maneira mais difícil ,
o significado de todos esses sentimentos,
Crescemos ... mas ainda ah uma esperança ...
um sentimento chamado saudade ,
Nos faz recordar ...
roubando de nossos lábios um sorriso acanhado e
por um instantes
voltamos a saber como é bom ser criança.

Meryhelen Campregher

Mar e Céu

Lembre-se que o impossível é o possível que não foi tentado;
Lembre-se de sua infância e olhe para si hoje e veja, o quanto você cresceu, em sentimentos, em esperanças, em objetivos alcançados.
Prenda-se à vida, viva, em todas as cores, de todas as formas, com vários amores, seja único, mas seja você.
Não tema quem você é, sinta medo daquilo que queremos que os outros pensem de nós mesmos.
Viva, ouse, tome coragem, viva novamente.
Não se amarre ao perdão, não somos deuses;
Não se obrigue à gratidão, ela as vezes nos sufoca;
Não seja outro, seja você.
Busque dentro de si o que quer, pense em como conseguir, haja;
mas haja, não fique no mundo do pensamento.
Corra riscos, mas não vá muito longe, sob pena de arriscar o que já construiu.
Siga em frente, com Deus, com a Deusa, com os Deuses, mas siga com amor a si próprio e no coração.
Ame a tudo e a todos, mesmo que não seja amado.
Chore, não é vergonhoso. Mas chore de amor: pela vida, pela conquista, pelo sorriso dos filhos.
Escola o que quer, quando quer e de que forma quer.
Saia de si, entregue-se, deixe que alguém se entregue a você e viva isso, por que pode ser o último instante em que isso ocorra.
Viva, supere-se, guarde segredo daquilo que é bom, para que outros possam buscar algo bom e também guardar em segredo.
Negue: a mentira, o ódio, a raiva.
Seja abraçado pelo fogo da paixão, pelo menos uma vez na vida.
Supere-se e novamente supere-se, troque as cadeiras de lugar, conheça novas pessoas, trabalhe em outra coisa, mas viva, muito, muito, tudo, para sempre, enquanto o para sempre existir.

João Francisco da Costa

Infancia

Criança pequena
Criança culta
Criança grande
Criança adulta


Criança inteligente
Criança complicada
Criança adolescente
Criança enjoada


Criança alegre
Criança curiosa
Criança humilde
Criança vaidosa


Criança criativa
Criança silenciosa
Criança hiperativa
Criança cuidadosa


Criança simples
Simples criança
Criança que cresce
que sofre mudança


Aprende
desenha
Escreve
Se empenhe


Erra
Bagunça
Acredita
Inventa
Brinca de tudo
Mais não se contenta


Fase importante
Mundo invisível
Lagrima que marca
O perfeito sorriso


Infância faz parte da vida
Impossível de adiar
Viva a infância
antes de acabar


o tempo sempre passa
e passa nessa fase
e se hoje vive como adulto
amanha terá saudade


de tudo o que não fez
tudo que podia fazer
tudo isso resultado
da pressa de crescer .

Alessandra Froes

Menino da fita azul
Nas tardes de minha infância
Meus sonhos se misturavam aos seus
Minha vida começando, sua vida se encerrando

Homem do anel prateado
Como dói o tempo passando
E nós dois nos esquecendo
Ando pensando e lembrando o que não vivemos

Sofrendo com sua ausência
Idealizando uma realidade inexistente
Amo-te cada dia mais incondicionalmente
Alimentando-me de ilusões.

Anita García

Todos nós lembramos das historinhas de nossa infância: o sapato serve na Cinderela, o sapo vira um príncipe, a Bela Adormecida é acordada por um beijo... "Era uma vez" e "Eles viveram felizes para sempre". Contos de Fadas - é do que os sonhos são feitos. O problema é que contos de fadas não se tornam realidade. São as outras histórias, as que começam com noites sombrias e tempestuosas, que terminam de formas indescritíveis. Sempre são os pesadelos que parecem se tornar realidade.
As histórias que contamos são feitas de sonhos. Contos de fadas não se tornam realidade. A realidade é muito mais agitada, muito mais turva, muito mais assustadora.

Quezia gomes

Deus permita que eu envelheça com ternura..
Que eu continue a lembrar dos meus tempos de infância,
de quanto fui feliz na minha mocidade,
quando eu não andava, mas flutuava,
dançando pela vida...em pura alegria.
Ah!!! quantas saudades eu sinto !
Tudo quero guardar na lembrança
da criança e mocinha que fui!
As brincadeiras divertidas onde não havia maldade,
era somente felicidade!
Até em tempos de dificuldades de tudo se achava graça.
Deus permita que eu viva minha velhice
mesmo com todas as dificuldades
pois essas,costumo tirar de letra,
assim com a vida aprendi...
Não quero esquecer de quem comigo esteve
em todas as horas
e dos meus filhos e netos.
Já consigo me ver velhinha
com uma bengalinha, a saracotear por aí.
Feliz como sempre,
ao lado dos que me são importantes .
Contando minhas histórias
e rindo dos instantes
em que eu dançava na rua.

Irma Jardim

Me lembro de uma colina
Que eu via na minha infância
Nunca fui lá
Só via de longe
Aquela paisagem tão mansa
Poderia desejar
muita coisa nesta vida
Mas se eu pudesse fazer um pedido
Queria hoje romper a distância
Que o tempo cruel demarcou
E estar lá agora com minha amada
Sentar-me com ela
E olhar o mundo ao longe
Fazer fogueirinha
declamar para ela poesia
Erguê-la lá no Céu
Somente com palavras
Convencê-la de que a amo
Olhá-la sorrindo
Perceber o quanto é lindo
o seu sorriso contrastando
o Sol que finda mais um dia
À noite olhar estrelas
As que estão no firmamento
E mais aquelas que subiriam
Em movimentos lentos
Ao despregar-se da fogueira
Deitar-me ao lado dela
Fazer planos...
Passaram-se tantos anos
O Sol se pôs muitas vezes
Fizemos coisas complicadas
estando juntos
Mas esta coisa delicada e pura
Não
Passa-se a vida
E a gente deixa escapar
a oportunidade de realizar
os sonhos mais singelos
Que foi deixando pra depois
e quando a gente vê
Passou-se quase tudo
E a gente pensa na colina
distante no tempo e no espaço
O amor, este permanece
A colina
Acho que não existe mais
Esquece!

EdsonRicardoPaiva

Rosas do deserto, Olhos em Gaza
Na infância perdida, entre escombros
Rosas brancas cheias de dor
Crianças vendidas, escravizadas
A dor que fica nos olhos aflitos
Nas mãos em súplica
Rosas vermelhas amaldiçoadas
Com seus corpos fragilizados...
Muitas vezes mutilados
Rosas negras de luto
Mães que choram os seus filhos assassinados
Corpos inertes no chão do sangue derramado
Com os seus maridos presos
Guerra cruel, insana, movida pela estupidez humana
Rosas de um sol escaldante das duas metades de Jerusalém
Rosas de um ventre puro, numa Terra Santa amaldiçoada
Rosas vivas de dor, de luto, de morte
Estampadas no olhar sofrido destas rosas negras
Rosas que choram lágrimas vivas de sangue neste mar mediterrâneo
Rosas negras violadas, apedrejadas sem dó, nem piedade
Por almas desassossegadas, impuras e malditas
Rosas brancas, vermelhas, negras
Nas terras onde andou e profetizou Jesus Cristo.
Rosas perfumadas pelo terror desta humanidade....
E pela desumana inconsciência .....
Corpos espalhados nesta terra impura
destroçada pelo ódio
Que fecham os olhos com medo e para não serem vistos....
Até quando os olhos se fecharão para não ver ?.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca.

O Tempo
O tempo passou
A infância se foi
E quando o novo tempo chegou
Não sei se gostei


Foi-se o tempo
Das brincadeiras na rua
Pic-esconde, queimado, pega-pega...
Ele se foi


Chegou um tal de novo tempo
Não sei se gostei
Não o conheço bem


Tenho de fazer algo!
Vou dar tempo ao tempo
E ver se conheço este tal tempo

M.Nigro
Inserida por michelnigro

Nasci, cresci, tive uma infância turbulenta demais, com sonhos a menos e responsabilidades demais, confundi o amor com uma falsa paz, tentei fugir do mundo e me esconder debaixo das asas de um homem.
Mas não me ensinaram que o amor é mentiroso,alias não me ensinaram o que é o amor...............
Sem ter ombros pra chorar me fortaleci, sem ter pessoas pra desabafar me calei, sem ter uma mão para segurar as amarrei, sem ter alguém para sorri me fechei.........
Esqueceram de ensinar que a vida poderia ser maravilhosa, que nunca esperei nada dela......
Eesqueci de mim, pois, o mundo não ensinou que para ser feliz bastava poucas coisas..............
Nem me lembro de quando foi o primeiro dia que sorri, e nem o primeiro dia em que amei um homem de verdade, pois na vontade de ser uma boa mãe e ensinar tudo isso a meus filhos, novamente esqueci de algo.....
Ensinar a mim mesma a ser feliz.......................

carla abicair
Inserida por carlaabic

Infância

Sinto falta de tudo quando voltou
E nada partiu,
As cores eram puras
E bem vivas,

Nada chegou a ser o que era
Ouvi o som grunhido de um vagalume triste
Ja se pode saber
Quando tudo pode voltar?

Estrelas podres caem sem luz
Embalo, embalo, embalo.
E o fim do arco íris
O começo é apenas sonhar.

Sinto falta de quando tudo nasceu
E nada ficou,
Imagens eram luzes
Quando tudo pode voltar?

Fernando Luís de jesus
Inserida por spjd

SER AMIGO
Amigo
Que é ser amigo?
Temos amigos de infância,
Amigos que vamos conhecendo ao longo da vida,
Amigos recentes,
Amigos de longa data,
Amigos que vemos todos os dias,
Amigos que raramente vemos,
Mas acima de tudo é bom
Ser amigo,
Ter amigos.
Depois há aqueles amigos especiais,
Aqueles com quem contamos para tudo,
São nossos confidentes,
São nosso ombro amigo,
Sorrimos com eles,
Choramos com eles,
Estão sempre lá,
São esses os verdadeiros amigos.
E quando pensamos ter alguém assim tão amigo,
E que quando mais precisamos não está?
Será um verdadeiro amigo?
Nunca se sentiram assim?
Não corresponder a uma verdadeira amizade?
Quando essa pessoa mais precisa de nós
Não estamos,
Não a compreendemos,
Não a ajudamos,
Não a apoiamos,
Será isso ser amigo?

Jbrito
Inserida por zb007

Pense num dia com gosto de infância
Sem muita importância procure lembrar
Você por certo vai sentir saudades
Fechando os olhos verá
Doces meninas dançando ao luar
Outras canções de amor
Mil violinos e um cheiro de flores no ar

Você ainda pode sonhar
Você ainda pode sonhar
Você ainda pode sonhar

Feche seus olhos bem profundamente
Não queira acordar procure dormir
Faça uma força você não está velho demais
Prá voltar e sorrir
Passe voando por cima do mar
Para a ilha rever
Vá saltitando sorrindo a todos que vê

Você ainda pode sonhar

Desconhecido
Inserida por carinesb