Soneto do Amor Eterno

Cerca de 10 frases e pensamentos: Soneto do Amor Eterno

Soneto 116

De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.

William Shakespeare

~ Soneto 18 ~

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Às vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.

William Shakespeare

Soneto à E.F.F.

De um amor doce fez-se pranto
em seu presente e seu passado
prometi amor eterno e portanto
esse sentimento em mim é consagrado.

Com outra pessoa você vive
e meu coração acalentado
mas com você sempre estive
em cada sonho meu acordado.

Um dia perdido te terei novamente
promessa que você fez ra mim
um dia, onde exalei alegria

Depois meu pecado foi prudente
creio que já suficiente castigou-me, enfim,
arrependimento em meu coração contagia.

Ingryd Jhoenny

SONETO DO POEMA DO AMOR ETERNIZADO

Se te escrevo um verso de amor
Ele será para sempre um verso amado
E dentro de mim pode haver só dor
Mas é a dor do meu amor, não te doado

Se te desenho enfim, novo poema
Para mim há sempre nele um belo tema
Um poema de amor eternizado no infinito
O teu poema de amor sempre tão lindo

E que ecoe para sempre e por toda a vida
Na hora alegre da chegada ou
Na hora triste da fria despedida

O meu poema desenhado é para ti poema amado
Poema que te escrevo por nosso amor
Por nosso amor... para sempre eternizado!

Adriano Hungaro
Inserida por AdrianoHungaro

SONETO

Na alma tenho um segredo e na vida um mistério
um grande e eterno amor num momento irrompido;
É um mal sem esperança, e assim, profundo e sério,
a quela que o causou nem sabe que é nascido.

Azar! Passo ao seu lado, em vão, despercebido,
portanto, sempre só, sem nenhum refrigério,
e hei de chegar ao fim, à campo, ao cemitério,
nada ousando pedir ou tendo pedido.

E ela que o céu criou boa e terna, hei de ver
seu caminho a seguir, e a ouvir sem entender
o murmúrio de amor e seus pés se erguerá...

A um auste-reo dever, piedoso, se desvela,
e dirá, quando ler meus versos cheios dela:
"Que mulher será essa?". E não compreenderá.

Jonathan de Menezes Engles
Inserida por jhonathanmenezes

Soneto XXIX

Amor é crível que sente sem se morrer;
é um sentimento eterno e perfeito;
é uma beleza que ama sem se esqueçer;
é um amor eterno que encanta,querida!

É um bem querer mais que mal querer;
é um bom coração que encanta sem se ver,
é um cuidar que ganha sem se perder;
é uma aurora que sente sem se machucar.

O coração é querer estar preso,querida!
é uma vida eterna que vive e morre;
é um bom carinho que ama e desamar.

Amar é nossa vida perfeita e fiel,
é minha bela sedução entre a gente;
como pode seu favor causar amizade?

Lucas Munhoz
Inserida por lucasmunhoz

Amor eterno

No saber, eu quero, és quem eu quero
Não é algum engano, nem do coração
Se é preciso terei calma nesta paixão
E com paciência, assim, eu te espero

Até quando te aguardar? Sem noção!
Pois o meu amor por ti é muito sincero
E quando se sonha, tudo é próspero
E no afeto de verdade, nada é em vão

Se o tempo deixar, se não for austero
Aqui vou estar, irei além de ser razão
Neste ou noutro plano serei só seu

Nesta vida, eu, neste amar te venero
Se houver eternidade, com permissão
Pra poder dizer: amo você! Tudo valeu!

Luciano Spagnol
29/06/2016, 10'22"
Cerrado goiano

Poeta mineiro do cerrado - LUCIANO SPAGNOL
Inserida por LucianoSpagnol

Àqueles que juram amor eterno
Àqueles que apreciam o orvalho da manhã
Àqueles com lampejo no vislumbrar
Os desejo benvolência no existir

Àqueles presos na tenebrosidade
As almas que clamam por atenção
Que o júbilo se faça presente
E o rubor transpareça no sorriso
Soneto da benevolência

Que haja bonança e remanso
Passos calmos e cautelosos
Imensurável paz de espírito

No existir de um sentimento benévolo
Que este seja contemplado como tal
E a todos, desejo-lhes amor.

Lauanda
Inserida por LauandaGamboge

SONETO DO DESLUMBRAMENTO

Como é bom namorar minha princesa
O coração bate mais palpitante
Meu sorriso nasce mais cintilante
E o mundo parece ter mais beleza

Até a libido tem mais pureza
Pois o amor, em nós, é uma constante
Tudo e tanto em apenas um instante
O teu querer é a minha certeza

Não quero acordar deste lindo sonho
Que mudou a minha realidade
E uma vida perfeita lhe proponho

Meu coração é só serenidade
E esse sentimento sem tamanho
Nos unirá por toda eternidade.

Tavinnho Borges

talvez o dilema só seja um soneto pois o amor é eterno, como brilho de uma estrela.

Celso Roberto Nadilo
Inserida por hellmouse666