Signo de Câncer

Cerca de 13 frases e pensamentos: Signo de Câncer

*CÂNCER*
(de 21 de junho a 21 de julho)

Você nunca avance
Em uma mulher de câncer.
Seu planeta é a lua
E a lua, é sabido,
Só vive na sua.
É muito apegada
E quando pegada
Pega da pesada.
É a mulher que ama
Com muito saber
No tocante à cama
Não sei lhe dizer...

Desconhecido

Eu sou canceriano

E meu signo ascendente é Leão

Leão luar de câncer

Louco de nascença

Filho da Bahia

Que já não faz mais

A minha cuca,minha tia



Graças aos demônios

Deuses,totens meus

Eu nasci louco

Dou graças a deus

como um anormal

Não durmo a noite

Não tenho mais medo

Do livro

Baú do Raul

Raul Seixas

Um Dia o Câncer , Será Apenas Um Signo . Amém ! '

Paulo Barbosa CCB

Um dia câncer vai ser apenas um signo.

I-cógnita Paralela

O Momento em que o sol caminha pelo signo de cancer... é preciso ter coragem de virar a própria mesa, inverter o jogo,
de jogar tudo ou nada, ter coragem de ir ao encontro do que
você quer... Ou você faz tudo assim, de um momento para o
outro, ou não fará nada; Não há razão para ter medo.


Espere o inesperado! Está é a influência do universo,
efeitos intempestivos na VIDA.

Vocé pode ousar na aparéncia, experimentar um novo tipo de penteado,
você pode descobrir coisas e gosto interamente novos...
Mesmo que você tenha pontos de vista que divergem da visão da maioria.


O resultado disso pode causar incessamente energia que,
estimula e introduz direto no seu coração.

Ame a vida... e perceba todos sinais que o
Univeso insiste em te mostrar, que o Cosmo quer te ver sorrir...

Avance em todos seus projetos e faça grandes conquista...


ALMA LIVRE

kaducosta

Tomara que um dia,''câncer'' seja apenas um signo(''

Elisa Oliveira

Que o Câncer um dia seja apenas um signo.

dessconhecido

Um dia o "câncer" vai ser só um signo ! AMÉM

Diego Nogueira

Um dia, "câncer" vai ser apenas um signo. Amém!

Alan J. Nascimento

Câncer, uma doença com poucas curas, um signo pra poucos.

Rubens Rezende

Meu amigo, ela é de câncer. Pode se preparar, que essa daí vai dar trabalho. Ela é muito mais complicada do que qualquer outra coisa que você já ousou tocar. Ela é de câncer. Ela é complexa, extensa, e não vem com manual de instrução. Ela é variável, imprevisível, inquieta.
Ela é de se entregar, de corpo e alma. Não gosta de pular de coração em coração, mas vai fazer isso até achar um para se acomodar. Ela gosta do seu carinho, e vai implorar por ele até ganhar. Ela quer demais, mas nem sempre consegue o que quer. E quando isso acontece; Ah, que explosão!
Ela é sensível, como os seus arrepios quando você a toca. Qualquer frase bonita a faz chorar, e qualquer problema já a deixa desesperada. Mas ela nunca desiste. Por mais complicado a situação está, ela vai até o fim. Ela é determinada, exigente, perfeccionista.
Não é porque ela muda de assunto de uma hora para a outra, que quer dizer que ela não ouviu o que você estava falando. Ela estava, porém você a fez pensar em outra coisa. Mas se ela deixar de falar, corre o risco de seus pensamentos correrem. Se ela não responde ou fica te encarando, ela não está te intimando. Ela só quer te olhar, e lembrar do seu rosto daquele jeito, naquele lugar. Ela gosta de saber que é amada, que é especial e que sempre será a única no seu coração. Ela é insegura.
Ela é pura poesia. Sentimento, amor. Ódio também. Vingativa até sua última gota de sangue. Cheia de mistérios, mas ela está disposta a deixar você descobrir, mas só se você merecer. Não é qualquer um que entra nas profundezas de uma canceriana. Não é escorpiano, não é pisciano. É amor. Amor é a chave para seu coração. Mas tome cuidado. A gente nunca sabe o que encontrar lá dentro.
Ela é de câncer. Ela é de fases. Ora está feliz, ora está quieta em um canto ouvindo uma música triste. Muito provável que esteja chorando baixinho. O motivo? Ah, até ela te explicar; Às vezes ela soluça de tanto chorar. Às vezes ela rola no chão de tanto rir. Ela vive apenas para ser feliz, mas nem sabe o que é felicidade ainda.
Os sentimentos dela, são montanha-russas eternas, que não tem hora para parar. Ela gosta desse clichê que é a vida, mas também gosta de coisas originais. Gosta de cantar na rua, correr para abraçar suas amigas, não tem lá muita vergonha. Timidez? Passa longe.
Mas a menina é possessiva, viu? Ciumenta também. Não suporta ver outros ouvindo suas bandas favoritas, e os filmes que ela gosta, só ela pode ver. Se você um dia disse que era dela, você será dela para sempre. Até ela perceber que ninguém é de ninguém, e só ela pode ser dela mesma. Ela vai cuidar de você, como se fosse um bichinho de pelúcia. Um peixinho no aquário. Ela vai te deixar livre, só não invada a liberdade dela.
Ela até gosta do passado. Gosta das memórias, das lembranças, das histórias que a fizeram rir um dia, até daquelas que a fizeram chorar. Mas ela prefere sonhar com o futuro. Com todas as coisas que ele ainda guarda, e ela quer ir lá, à pé, para descobrir. Tão sonhadora, que mal consegue se manter no chão.
Ela é de câncer. Fácil de conquistar, difícil de manter. Ah, mas eu te falo, que vale a pena. Não jogue o amor dela fora, não. Hoje em dia, tudo o que ela tem para te dar é ouro. Não deixa ela ir embora, pois ela pode nunca mais voltar. Se voltou uma vez, você tem sorte.
Filha do mundo. Não quer ser dona dele. Ela quer apenas viver, sentir e aprender.
Sim, ela é de câncer. Mas sente mais que todos os signos do horóscopo juntos.

Desconhecido

Vai entender esse pobre coração, "nasceu canceriano" e sofre por antecipação.

Driu Kilberg

No balcão do bar, ela pede a bebida preferida “Garçom, uma dose de vodka, por favor.” A rapidez com que vira o copo, os olhos marejados e a urgência pela próxima dose, dão indícios de que mais uma vez, a vontade de amar incondicionalmente, colidiu com a insensibilidade dos braços errados.

Lá pelas tantas da madrugada, chega cambaleando em casa – corpo cansado, coração dilacerado e gosto amargo de desamor na boca. Enquanto o teto insiste em girar e o estômago dá sinais de ressaca, ela cantarola Cartola baixinho. Entre um verso triste e outro, chora e sufoca os gritos com o travesseiro.

No fim de cada canção, promete para si mesma que trancará todo o afeto desperdiçado no quartinho dos fundos.Ela é refém do sentir-visceral. Tudo é profundo. É intenso, é carne viva. Sente por ela, por quem ama e por aqueles que nem conhece.

Tem o costume de enxergar leveza nos detalhes da vida. Se emociona com boa música, com bons filmes e com pessoas de bom coração. Ela nasceu com instinto de zelo, sabe cuidar de tudo que a cerca com maestria – se um dia ela deixar você sentar no sofá da casa dela, considere-se um cara de sorte.

Ela de câncer e costuma ser colo, mas a vezes, precisa trocar de lado no jogo. Ela precisa que você esteja com ela até o fim, por isso, se a sua intenção é fazer firula com o afeto dela, dê meia volta e peça mais uma cerveja, queridão.

Rani Lisboa