Sertao

Cerca de 258 frases e pensamentos: Sertao

No meu sertão fora semeado uma semente, mesmo com as dificuldades como a falta de água, o calor excessivo, a não tão boa formação das arvores que geraram essa semente, a semente cresceu, transformou-se em arvore, uma arvore frondosa permissível a frutos e galhos a serem expostos, deu-se o nome FENELON, que já não mais cabia na pequena Uruás, essa arvore resolveu mostrar seus galhos, folhas na cidade grande resolveu então vim a Petrolina, nessa entre vários jardins frequentados, a maioria destes pra sua sobrevivência, encontrou uma arvore e resolveu com ela criar um vinculo, produzir sementes, afim que essa fossem arvores e pudessem trilhar o novo caminho.
Dessa união semeiam e nasce a primeira arvore, que recebe o nome Kátia, após essa veem as arvores de nome Kélia, Kennedy, Katherine, Karla, Kleber, Kristiane, Keyla. Não satisfeitos e percebendo que ainda podia e cabia mais arvores, O senhor da Terra (Deus) deu uma semente de luz, uma semente que não fora produzido pelas arvores pai e mãe, veio a arvore Karina (Carina).
Como arvores boas, dessas vieram outras arvores, vieram a arvore Ninho, a arvore Gilmar e algumas outras que geraram sementes e nasceram novas arvores, Kaíque Plinio, Arthur Soares, Kennedy Plinio, Gabriel França e a arvore pequenina Maria Clara . E com a arvore Kaique veio pra o convivio de todas as outras a Tati Angelim Só que o senhor, percebeu que a arvore de nome Kristiane, já tinha distribuído suas sementes, já tinha encerrado seu ciclo terreno, sendo ela chamada a ir pra outro plano, deixando aqui os outros afim de concluir a missão que fora dada a cada uma arvore do pomar.
A arvore pai, de nome Fenelon, teve na tarde da segunda feira o seu ciclo encerrado nesse plano, e esse ciclo fora encerrado no meio das aguas do Velho Chico, as arvores filhas, a arvore mãe, as arvores genros, as arvores sobrinhos, as arvores irmãos e claro as arvores que vieram se juntar a essas, as arvore amigas, as arvores camaradas, as arvores vizinhas, as arvores que foram sendo encontrada pela a arvore pai durante seus deslocamentos, poderiam questionar porque uma arvore estaria no meio de um rio, porem essa foi deslocada e chamada pra encerrar o seu ciclo ali, pra que ficasse mais fácil de distribuir as sementes de alegria, companheirismo, dedicação, experiência e da vontade de viver e o mais importante o orgulho de ter sido a arvore que foi.
O senhor escolheu levar a arvore pai, não por estar perto das 08 décadas, não por isso, mas por perceber que ela já tinha encerrado o seu ciclo, e que no ciclo dela exerceu o papel de maneira brilhante, semeando paz, amor, solidariedade e o que mais notório era na arvore a beleza de ser simples, pois não há algo mais próximo do que é ser bom humano do que a simplicidade.
Beijos, abraços minha arvore, que a suas sementes no seu novo plano sejam semeadas da forma que aqui foi.

Kleber Plinio
Inserida por kplinios

...amo a ♫ música,
através dela viajo
nos meus sonhos...
no amor...
no sertão...
em Deus!!

Ni Aragues
Inserida por NiAragues

"O Poeta falou Que o Sertão é do Tamanho do Mundo. logo é cabe no meu Coração, pois o mesmo é do tamanho do universo, não tem fronteiras, não tem limites não..."

vicente jolvino
Inserida por VicenteJolvino

É assim no sertão.

Aonde a seca maltrata
o linho não é páreo pro couro
pão é mais caro que prata
água vale mais do que ouro
macambira é melhor do que nata
jumento é mais forte que touro.

Guibson Medeiros
Inserida por GVM

Sou chuva na primavera, flores no sertão...da seresta sou a viola nas mãos do violeiro que rima versos e prosas, que fala em canção. No amor sou as cordas que faz vibrar o coração...sou lua nova em noite escura, sol no entardecer, frio da madrugada...lembrança de você.
Da festa sou a dança que rodopia no salão...do copo sou o vinho que embriaga a paixão. Sou do riso a gargalhada, do olhar num sei não !
Da rosa, sou o cheiro que perfuma a imensidão.
Da música sou o toque...toque, toque de desejo e sedução.

Leônia Teixeira
Inserida por LeoniaTeixeira

SP: de Sertão

É, pão custa,
custa caro o 'p' de peão,
o 'e' de escola [, ou de isqueiro
todo um 's' de sertão
o 'a' de "Ah, você não!"
E aquela 'cola' de mundo moderno
que não vou assumir,
Eu uso terno!

Yang Encarnação
Inserida por yangencarnacao

Uirapuru, uirapuru,
Seresteiro, cantador do meu sertão,
Uirapuru, ô, uirapuru,
Tens no canto as mágoas do meu coração.

A mata inteira, fica muda ao teu cantar,
Tudo se cala, para ouvir tua canção,
Que vai ao céu, numa sentida melodia,
Vai a deus, em forma triste de oração.

Refrão

Se deus ouvisse o que te sai do coração,
Entenderia, que é de dor tua canção,
E dos seus olhos tanto pranto rolaria,
Que daria pra salvar o meu sertão.

Uirapuru, uirapuru,
Seresteiro, cantador do meu sertão,
Uirapuru, ô, uirapuru,
Tens no canto as mágoas do meu coração

Cantores de Ebano
Inserida por chachabrasil

O ABC do Sertao

Lá no meu sertão pros caboclo lê
Têm que aprender um outro ABC
O jota é ji, o éle é lê
O ésse é si, mas o érre
Tem nome de rê
Até o ypsilon lá é pissilone
O eme é mê, O ene é nê
O efe é fê, o gê chama-se guê
Na escola é engraçado ouvir-se tanto "ê"
A, bê, cê, dê,
Fê, guê, lê, mê,
Nê, pê, quê, rê,
Tê, vê e zê.

LUIS GONZAGA
Inserida por chachabrasil

Apologia ao Jumento

É verdade, meu senhor
Essa estória do sertão
Padre Vieira falou
Que o jumento é nosso irmão
A vida desse animal
Padre Vieira escreveu
Mas na pia batismal
Ninguém sabe o nome seu
Bagre, Bó, Rodó ou Jegue
Baba, Ureche ou Oropeu
Andaluz ou Marca-hora
Breguedé ou Azulão
Alicate de Embau
Inspetor de Quarteirão
Tudo isso, minha gente
É o jumento, nosso irmão
Até pr'anunciar a hora
Seu relincho tem valor
Sertanejo fica alerta
O dandão nuca falhou
Levanta com hora e vamo
O jumento já rinchou
Bom, bom, bom
Ele tem tantas virtudes
Ninguém pode carcular
Conduzindo um ceguinho
Porta em porta a mendigar
O pobre vê, no jubaio
Um irmão pra lhe ajudar
Bom, bom, bom
E na fuga para o Egito
Quando o julgo anunciou
O jegue foi o transporte
Que levou nosso Senhor
Vosmicê fique sabendo
Que o jumento tem valor
Agora, meu patriota
Em nome do meu sertão
Acompanhe o seu vigário
Nessa terna gratidão
Receba nossa homenagem
Ao jumento, nosso irmão

LUIS GONZAGA
Inserida por chachabrasil

Baiao de Sao Sebastiao

Vim do Norte
O quengo em brasa
Fogo e sonho do sertão
E entrei na Guanabara
Com tremor e emoção
Era um mundo todo novo
Diferente meu irmão
Mas o Rio abriu meu fole
E me apertou em suas mãos

Ê Rio de Janeiro
Do meu São Sebastião
Pára o samba três minutos } bis
Pra cantar o meu baião

Ai meu São Sebastião
Te ofereço este baião } bis

No começo eu tive medo
Muito medo meu irmão
Mas olhando o Corcovado
Assusseguei o coração
Se hoje guardo uma saudade
É enorme a gratidão
E por isso Rio amigo
Te ofereço este baião

LUIS GONZAGA
Inserida por chachabrasil

Festa Junina

Prá dançar quadria no sertão é mais mió
sanfoneiro e violeiro tomam conta do forró
não precisa orquestra pra animar a festa
o fungado da sanfona vai-se até o nascer do sol(bis)

Piriri piriri piriri
Toca o fole na palhoça
piriri piriri piriri
como é bom São João na roça(bis)

LUIS GONZAGA
Inserida por chachabrasil

Respeite Januario

Quando eu voltei lá no sertão
Eu quis mangar(zombar) de Januário
Com meu fole prateado
Só de baixo, cento e vinte, botão preto bem juntinho
Como nêgo empareado
Mas antes de fazer bonito de passagem por Granito
Foram logo me dizendo:
"De Itaboca à Rancharia, de Salgueiro à Bodocó, Januário é omaior!"
E foi aí que me falou mei' zangado o véi Jacó:
"Luí" respeita Januário
"Luí" respeita Januário
"Luí", tu pode ser famoso, mas teu pai é mais tinhoso
E com ele ninguém vai, "Luí"
Respeita os oito baixo do teu pai!
Respeita os oito baixo do teu pai!

Eita com seiscentos milhões, mas já se viu!
Dispois que esse fi de Januário vortô do sul
Tem sido um arvorosso da peste lá pra banda do Novo Exu
Todo mundo vai ver o diabo do nego
Eu também fui, mas não gostei
O nego tá muito mudificado
Nem parece aquele mulequim que saiu daqui em 1930
Era malero, bochudo, cabeça-de-papagaio, zambeta, feeei pa peste!
Qual o quê!
O nêgo agora tá gordo que parece um major!
É uma casemiralascada!
Um dinheiro danado!
Enricou! Tá rico!
Pelos cálculos que eu fiz,
ele deve possuir pra mais de 10 ontos de réis!
Safonona grande danada 120 baixos!
É muito baixo!
Eu nem sei pra que tanto baixo!
Porque arreparando bem ele só toca em 2.
Januário não!
O fole de Januário tem 8 baixos, mas ele toca em todos 8
Sabe de uma coisa? Luiz tá com muito cartaz!
É um cartaz da peste!
Mas ele precisa respeitar os 8 baixos do pai dele
E é por isso que eu canto assim!

"Luí" respeita Januário
"Luí" respeita Januário
"Luí", tu pode ser famoso, mas teu pai é mais tinhoso
Nem com ele ninguém vai, "Luí"
Respeita os oito baixo do teu pai!
Respeita os oito baixo do teu pai!
Respeita os oito baixo do teu pai!

LUIS GONZAGA
Inserida por chachabrasil

A flor mais bonita do sertão não é a açucena,e sim a flor que persiste em ter a vida plena.

Diego Sanquaz
Inserida por ddd123

A chuva caiu, molhou a terra tão sedenta, trouxe o verde novamente ao sertão, alegrou a vida do retirante, renovou esperanças até no amor, revestiu nossa alma do mais puro frescor. Sinônimo bençãos hoje em dia e também antigamente, fez a relva em brota nova renascer. Bela chuva, doce chuva, traga-nos mais sonhos, novos e antigos, renove nossa esperança, devolva-nos a doce lembrança. Ah chuva, doce chuva, vem... Nos queira bem em qualquer instante, lave nossa alma da secura de amor,refrigere o calor nos pesadelos sem paixão... Devolva-nos todos os sonhos que já vivemos, leva-nos no seu canto, na sua melodia, que um dia, o amor totalmente embalou. Traga-nos o abraço acalorado da paixão ao nosso sonho, que hoje em dia tanto insiste em não mais voltar... Ah chuva! Doce chuva, onde você foi? Ah sonho, belo sonho! Quando vai voltar? Enquanto apenas em lágrimas brotar, na terra, tenaz secura ainda haverá. Cada dia sem amor, no silêncio da madrugada, sempre alguém irá chorar...

Isaque Ramos
Inserida por IsaqueRamos

"Sobre o mar de Conselheiro
Nas cantigas de Gonzaga
Dos incriveis brasileiros
com o sertão dentro da alma"

Geivison dos Anjos
Inserida por Geivison

Esperar pra ficar com você, é como esperar uma tempestade no sertão nordestino, mas como acredito esperarei ate o fim.

Alice Barbosa
Inserida por alicecastrovini

Olhos de sertão:
Nunca mais
Choveram.

Vanessa Carvalho
Inserida por VanessaCarvalhoo

Os retirantes caminham
Pelo vasto sertão.
Olhando para o céu
Esperam
Que o azul caia no chão.

Vanessa Carvalho
Inserida por VanessaCarvalhoo

Com a cara do sertão
Ao sol, o trabalho dia-a-dia,
A vida como de um ermitão,
Testa marcada toda em fatias.
Insolação no rosto, calos nas mãos,
Nada de mordomias.
Garantindo, com isso, o pão:
A fome que se irradia.
Na Xerófila verde do sertão,
O solo clamando chia,
Restos em decomposição
De uma vida sem harmonia,
Exagero que não é pouco,
Semelhança em sintonia.
Terra rachada como é o rosto,
Identidade de um povo,
No sofrimento um do outro,
A real face nordestina.

Rinaldo Pedro
Inserida por rinaldo

Aqui no sertão sente-se mais de perto o efeito do aquecimento global, temos um sol pra cada um.

Clácio Santos - Do site recanto das letras
Inserida por demetriosena