Saudades de um Amigo que Morreu

Cerca de 1154 frases e pensamentos: Saudades de um Amigo que Morreu

Amigos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, até que a morte os separe, é mais ou menos assim né ?! Seja feliz, com seus amigos, grite e chore, faça tudo que te der vontade, a vida é uma só, você só pode fazer tudo uma vez.

Paulo Oliveira.
Inserida por aprendizdeheroi

Amigos fieis
Amigos Fortes
Que podemos ser
ate depois da morte.

Elayne Glenda
Inserida por myholdwy

Amizade é mais forte que a morte. Casamento fiel é mais forte que a própria terra inteira.

Anderson Carmona Domingues de Oliveira
Inserida por ACDO

Amizade Verdadeira, tem 100% de chance de ser "até que a morte separe!"

Diogo Vieira
Inserida por DiogoWooHoo

Se você visita uma pessoa apenas no seu leito de morte, você não está demonstrando amor ou amizade, está apenas se livrando de um remorso.

Kléber Novartes
Inserida por K.Novartes

Se no vale da sombra da morte tiveres que passar, o amigo é contigo e jamais te deixara.

Silas Henrique
Inserida por silusco

Pior que a dor da morte é perder um amigo,é saber que aquele ou aquela em que você tanto amou está no mar do esquecimento...

ualique
Inserida por wjmaranata

Minha arrogância é destruída cada dia mais;
quando um amigo perde pra morte;
Sobra um pensamento vinho e lilas;
Com meu olhos vejo o fim ou começo da sorte;
A meu amigo, foi bom o ultimo momento,
Eu fiz o que dava pra fazer;
E você aceitou como se tudo eu tivesse feito;
Fico aqui ainda com meus anseios;
E você com a resposta de tudo;
nem pra dar com os ombros e sons alheios
Nem um sorriso de direito contudo;
Uma gargalhada muda vou ter na saudade;
Pensamento barulhento; vou guardar nas lembranças;
O abraço grato é de verdade
E o falar com as mãos a esperança
O tapa nos ombros pra chamar a atenção,
Falar com os olhos e assim sem som, nunca dizer não.
Vai em paz Germano.

José Marcos Mantovan
Inserida por Monta

Pensamento do dia 06/07/2016

Ontem conversando com um sábio amigo, ele me disse se a morte sorri para você sorria para ela, se os problemas insistem em aparecer na sua frente os encare. Isso é viver se procurar atalhos no final do caminho vai se deparar com um emaranhado de problemas e ficará muito mais difícil de resolver.

Ale Villela
Inserida por Alevillela

Dona Morte, seja minha amiga, pelo menos até o dia em que entender que a amizade acabou, pelo menos.

Magogago
Inserida por magogago

A vida e a morte, o bem e o mal, a luz e as trevas, bênçãos e maldições, amigos e inimigos, a saúde e a doença, o sucesso e o fracasso, a alegria e a tristeza, liberdade ou condenação, os Céus e o inferno, tudo está nas mãos de Deus, porém Ele permite que façamos as melhores escolhas.

Helgir Girodo
Inserida por HelgirGirodo

MAIS BONITO DO QUE UM CASAMENTO QUE DURA ATÉ A MORTE
É AQUELA AMIZADE ENTRE HOMEM E MULHER QUE DURA PARA SEMPRE

eduardo rockmetal
Inserida por eduardo2121

A morte de um velho amigo é uma catástrofe na memória. Todas nossas relações com o passado ficam alteradas.

Nelson Rodrigues
Inserida por pensador

A morte!

É tirar a grande sorte amigo!
Pois, só parte quem está bem vivo!

Ismael Santana Bastos
20/05/2014

Ismael Santana Bastos
Inserida por ismael51

Morte

Amizade de verdade é assim: Até que a morte nos separe.

Renato Santos
Inserida por Renato2233

Zelai-me oh morte.....zelai por mim....
Alivia a minha dor....
Amigo amado de cajado na mão ....
Abençoa-me em cada etapa...
Da minha caminhada......
Oh morte quanto te sinto até me dás medo....
À beira da praia está o mar sereno. ....
Nem ondas......nem uma aragem...
Onde o receio belisca-me e o contratempo revolta-me...
Tentação diabólica..... reboliço da mente......
Agruras do ego......causas alheias....
Invertendo o sentido.....a condição da morte.....
Foice afiada de uma ladeira......talvez uma descida.....
Do sossego.... ainda cedo.....oh morte......
vai-te maldita....vil......cruel.....desprezível.....
Deixa-me ...não tornes a vir para atormentar-me......
Velai-me oh morte.....zelai por mim....alivia-me a dor....!!!

IsabelMoraisRibeiro
Inserida por IsabelMoraisRibeiro

Se o sofrimento da vida pode reconciliar-nos com a morte, a santidade da amizade, pode reconciliar-se com a vida.

José Maria Gonçalves (sapateiro)
Inserida por zemariapompeu

Ontem eu me via sem sorte
Sem direção, amigo da morte
O destino queria somente o medo
As palavras desenhavam este enredo
Num coração vazio, escuro de ilusão
Tudo parecia enorme, uma imensidão
Queria desistir nesta circunstância
O horizonte estava sem fragrância
E neste sentimento de abandono e dor
Percebi que maior era o meu amor

Luciano Spagnol - Poeta mineiro do cerrado
Inserida por LucianoSpagnol

Amor e Morte

Amigos que não sabem consolar com palavras, não conseguimos resolver imediatamente a vida quando acabamos de perder quem amamos, não há chances de voltar atrás, não há razões para sorrir, o espaço é apenas para chorar e depositar flores.
Passa um filme com uma memória seletivas só das qualidades, a pessoa é vista como a melhor pessoa do mundo, única e que desempenhou bem sua missão nessa terra, sem necessidade de perder a cabeça à toa, sem a teoria dos apegos, com a diferença notável de bom cidadão.
Custei a me socializar novamente, culpei-me por não ter vivido intensamente, foi um pouco chato ter pendências afetivas com o pai, a mãe, atitudes que jamais esqueceremos, mesmo que com o tempo nos desinteressam pela culpa.
O perdão nos faz refletir e até mudar caminhos, despachar a culpa de férias é dar o troco e mover para seguir em frente, todo coração é um guia, o mundo conspira em sintonia com nossos desejos.
Máscaras sociais não nos fazem feliz, nem sempre somos intencionalmente enganados, o compromisso e o amor também provocam cegueiras, nem sempre o que queremos significa paz, amor, tranquilidade e perfeição.
A culpa nos faz ter sentimentos de inferioridade, a morte pode acontecer subitamente com qualquer um, as coisas mudam, mas nem sempre de verdade, assumir as responsabilidades de ser eu mesma, não sucumbir as tentações, evitar o controle e me sentir importante mesmo em frangalhos.
Comecei a levar trabalho para casa, precisava me sentir útil, presente, viva, conversar abertamente sobre o meu parceiro que acabava de partir de vez, acostumar-me sem sua presença, aprender mais uma lição de vida.
Prometi muitas coisas e não cumpri, deixei de ser popular, tornei-me mil vezes mais afetuosa, não por bondade e sim por medo do remorso, não conhecia bem a mim mesma, não sabia que junto com a morte de quem amamos a gente morre junto um pouquinho, faltava consciência para essa certeza da vida.
Aceitei que as criaturas vêm e vão, que é uma tremenda sensatez viver intensamente sempre invadida por uma sensação de felicidade dando importância as coisas importantes e deixando em quarentena pensamentos inúteis e condutas não colaboradoras.
Sempre fui mulherzinha, agora precisava aprender a ser forte, a controlar emoções, a correr riscos dos julgamentos, as decepções de quem acha que sabe o que devo fazer, os sonhos frustrados de quem se aproximou por curiosidade.
Eu vivi o amor verdadeiro, eu não discrimino quem não se entrega ao amor, eu não sei viver com hostilidade e desdém, sou fã de generosidade, não curto representar um papel, mesmo que sejam tendências coletivas.
As pessoas sentem atração por quem compartilha suas atitudes, ficam inquietas com quem pensa diferente, não abro mão do que existe de melhor na minha vida que é minha paz de espírito, meus valores, minha “modernidade”, meus fundamentos talvez diferentes da maioria, sem pânico, aceitando o meu destino.
As crises vieram em etapas, voltei a me envolver com a família, não aguentava mais tanta pressão, de um lado a esperança de um novo casamento, do outro, a desesperança em encontrar alguém parecido num mundo de desiguais.
Estava com um vazio no coração, nada igual ao que algum dia eu teria sentido, era uma separação permanente, com rapidez e sem descansos. Eu era cortejada por todos, inclusive pelo consumo.
Vários relacionamentos eram reatados o meu não tinha essa possibilidade, só se eu morresse, só se a vida acabasse, sem me entregar e crescer no meu destino.

Arcise Câmara
Inserida por Arcise

‘‘O amigo íntimo da morte e sono,,

Germano Ferreira Lumana