Poesia Primavera a Estação das Flores

Cerca de 163 poesia Primavera a Estação das Flores

Há flores de variados aromas
A tua volta a exalar perfumes ao tempo da
primavera.
Desfolha-se a alma a teu gosto quem te ama
Aquelas que apenas seduzem exala ao tempo do
inverno
O âmago ordinário.

Vilma Vasconcelos

Chuva de inverno..de outono
de verão...de primavera
de amor....de saudade....de dor
de flores....de todas as cores
de espadas...punhais afiados
de hipócritas ...ignorantes incultos.!

IsabelMoraisRibeiro

Alma em Primavera!

Chegou à primavera tudo se faz belo
As flores sorrindo, algazarra de meninos
O contraste do verde mostra o quanto credes
O inverno é passado nova estação é chegada
Um renovo de esperança refaz a confiança
Exala novo aroma nos envelhecidos ramos
Augura o beija flor a flor desabrochou
Momento de ressurreição floresce a inspiração
Primavera de alegria segue em romaria
Estação peculiar o coração a cantar
Temporada exuberante, vida triunfante
Flor da idade, idade da felicidade
Notas da canção, prima emoção
Alcança quem espera, não crê em quimeras
O passado fecha a janela, alegria se espelha
Na rima mais bela da alma em primavera!

Luzia Ditzz,
Campinas, 03 de março de 2013.

Luzia Ditzz.

Sou chuva na primavera, flores no sertão...da seresta sou a viola nas mãos do violeiro que rima versos e prosas, que fala em canção. No amor sou as cordas que faz vibrar o coração...sou lua nova em noite escura, sol no entardecer, frio da madrugada...lembrança de você.
Da festa sou a dança que rodopia no salão...do copo sou o vinho que embriaga a paixão. Sou do riso a gargalhada, do olhar num sei não !
Da rosa, sou o cheiro que perfuma a imensidão.
Da música sou o toque...toque, toque de desejo e sedução.

Leônia Teixeira

FLOR PELEGRINA

E eu que não sei quase nada
sobre as flores de outrora
da primavera que trazes
pluriflora, aflorar.

Na noite de partida, o teu pólen
que brilha na brisa da noite
convida-me a um momento de
embriagues, nem pensei
parei, fiquei, gostei...

Admirei! Observei, fixei
meu olhar discreto em teus movimentos
teus gestos, em teu balançar
encheste meu copo com o mel
de teus olhos, me convidaste a ficar.

Entorpecida pelo luar
e tudo que a noite nos dá
me seduz, me conduz
com suas folhas a me abrigar
tudo preenchido está, e nada está vazio
preciso do teu corpo quente, estou sentindo frio.
Me envolver me elucidar, em meio a tuas pétalas
viajar, afagar e te degustar
deixa chover, deixa ventar, deixa faltar
só quero te sentir, sim, vamos nos torturar
pois a noite ainda dura
e agora sempre durará.

Em suas raízes desprendidas
aguardei a sua despedida
flor nativa, querida
não estais fixada em nenhum lugar
sei que continuas a peregrinar
o mundo é teu, flor Jucá.

Juniorfrio

A primavera
está chegando...
As flores começam
a desabrochar.
Pedi licença à natureza
Colhi essas
pra te agradar

Sophia Vargas

Vem...quero teu sorriso!


Não demora e surgirão as flores no meu jardim
é a primavera chegando...os pássaros estarão de volta...
Eles nunca desistem das rosas...a brisa acariciando tua face
Te dará matiz de doçuras....
Foste feito de aguas quietas e florestas eternas!

Celina Vasques

Um relacionamento a dois é como as estações do ano. Primeiro, a primavera, tudo são flores, clima agradável;
com o casamento segue o verão. Clima quente, mas com muita
festa. Em seguida entra o outono, trazendo amenidades para
o casal, como as árvores descartam suas folhas, também é
época de jogar fora muitas coisas que foram importantes.
E por fim, o inverno. A frieza se instala, o diálogo
termina e ambos, sós, esperam pela morte.

Adam Gobett

Primavera

Primavera,
Desabrochar das flores,
Flores de várias cores.
Descoberta de amores
De muitos resplendores.

Primavera,
O sol brilha e aquece minha alma,
Me traz calma.
O orvalho brilha,
Enquanto caminho por uma trilha.

Primavera,
Lindas músicas a se ouvir,
São os pássaros,
E aqui estou eu a aplaudir.

Primavera,
Então vamos celebrar,
Então vamos cantar,
Vamos sentir,
Vamos curtir,
A magnífica e fantástica, primavera.

Primavera,
A chuva cai,
E me distrai,
Com a paz que traz,
Sinto felicidade,
Sinto bondade.
Me sinto sensacional,
Me sinto intelectual.

Primavera,
Essa linda estação,
Me traz emoção,
Olho pela janela,
E vejo a felicidade e alegria dela,
Primavera.

Dannala

O Baile das Flores

O baile vai começar,
Toque que queremos bailar,
Iremos a primavera enfeitar,
Então vamos nos apresentar.

Vem de lá a Orquídea,
Com toda a sua beleza,
E também com muita riqueza.

Vem de cá a Peônia,
Bem de longe, da Rondônia.
Toda chique com sua graça,
E também de muita raça.

Olha o senhor Cravo,
Sem nenhum centavo.
Belíssimo afinal,
E também original.

O Narciso onde está?
Paquerando a odorosa Rosa.
Ah! O Narciso é muito lindo.
E ela dá muita prosa.

Veja só a Amarílis,
Com seu belo vestido
Cálido e fascinante,
E também exuberante.

O lírio com seu traje branco,
Muito franco e singelo.
Muito amável e amigável.
E também muito fiel.

Nessa festa não podia
Faltar muito amor.
Vem de cá o Amor-Perfeito,
Abalando os corações
E também com muito jeito.

Vem de lá a flor estrela,
Quem será ela?
Papoula! Brilha com seu
Vestido bordado,
Simples e bem delicado,
E também muito caprichado.

Uma estrela, uma artista,
Que tal uma pista?
Seria ela a Tulipa?
Bonita, bem vestida,
Uma verdadeira artista.
E de exuberante turbante.

Íris, amiga de Amarílis,
Perfeita como Anis
Pura, e angelical.
Tropical?
Não. Primaveril.
E muito gentil.

Crisântemo,
Organizado, equilibrado e justiceiro,
Espontâneo e contemporâneo
Simples do Japão.
E de belo coração.

O esplêndido e maravilhoso,
Girassol de ouro, ele é um tesouro.
Beleza sem comparação,
Coração de muita coloração.
E sensível de montão.

Querida Violeta,
Modesta, honesta.
Sensibilidade e timidez,
Beldade e nitidez.
E sempre cortejada.

Bom, o baile está rolando,
Muitas flores estão chegando,
Com muita beleza e nobreza.
Mas eu já vou me retirando,
E a todos vou saudando.
Sou eu. A Lavanda!
Beleza e perfume inigualável.
Sou elegante e amável,
Delicada, dedicada,
E também muito educada.

Dannala

QUATRO ESTAÇÕES

Era primavera, eu liguei pra ela, pra falar das belas flores que eu comprei
sem nenhum apreço, perdi o endereço, já nem sei o preço que eu ali paguei
mesmo assim perdido, um pouco aturdido, ali estarrecido á ela entreguei
e saí sozinho, pelo meu caminho, lembrando o carinho que eu não ganhei.

era um outono, eu no abandono, não me via dono da minha alegria
fiz um julgamento, no meu pensamento, que outra vez sedento eu não mais seria
eu saí pra fora, o coração agora, não contava a hora, da noite e do dia
como a moinha, espalhada sozinha, e em cada folhinha que no chão caía

chegou o verão, o meu coração, teve a sensação de querer voar
naquela aventura, deixar toda agrura, e de alma pura o mundo ganhar
fiz minha bagagem, comprei uma passagem, no mundo selvagem eu fui me lançar
mas deu tudo errado, eu fiquei de lado, e agora parado sem saber voltar.

enfim, este inverno, que parece eterno, não me dá um terno para me vestir
tô na beira rio, com fome e com frio, meu fone sumiu e eu não mais vi
quero ir embora, me levar pra fora, mas não vejo agora razão de existir
não aos olhos teus, sim as mãos de Deus, nos sentidos meus... eu sobrevivi.

Ezhequiel Águia Queiróz

Tristeza é a época mais difícil do ano.

Na primavera, não permite sentir o perfume das flores.

No verão, faz estremecer o coração.

No outono, deixa um gosto de desgosto na boca.

No, inverno, me deixa tão cansada,

é tanta neve na estrada,

mal consigo esperar a próxima estação

pra tirar dos pés as meias,

pra neve sumir e descongelar meu coração,

que, descongelado, consegue estremecer

e fazer o sangue correr pelas veias.

De estação em estação vou tentando

um pouquinho de tristeza abandonando...

Um dia eu pego o trem certo

e você nunca mais vai sair de perto.

Rosangela Calza

Nem flores, nem frutos

Minha mente me faz pensar que na primavera não irei florescer, não darei frutos.
Meus pensamentos não congelaram no inverno, mas sinto que sequei como as folhas no outono.

Quanto mais reflito, vejo o mesmo da janela da alma e envelheço.
Tem algo lá, muito parecido com cinzas ou apenas pó.

Não rejeito o amor romântico, apenas o evito.
Me assemelho a um redemoinho, sem vento.

Hellen Cortezolli

Nem flores, nem frutos

Minha mente me faz pensar que na primavera não irei florescer, não darei frutos.
Meus pensamentos não congelaram no inverno, mas sinto que sequei como as folhas no outono.
Quanto mais reflito, vejo o mesmo da janela da alma e envelheço.
Tem algo lá, muito parecido com cinzas ou apenas pó.

Não rejeito o amor romântico, apenas o evito.
Me assemelho a um redemoinho, sem vento.

Hellen Cortezolli

SEJA COMO O SOL DE PRIMAVERA, MOSTRE TODO SEU ESPLENDOR, PARA QUE AS FLORES DO JARDIM DA SUA EXISTÊNCIA, POSSAM DESABROCHAR EM ENCANTOS COMO BROTOS DE UMA VIDA NOVA!

Almany Sol - 26/06/2012

Almany - poeta do sol

Dia dos namorados é assim... Muitas flores e corações por todos os lados ...
É a primavera apaixonada!!

Declarações públicas de amor, milhares de romances e relacionamentos perfeitos
Restaurantes cheios, cinemas lotados, lojas de chocolates e perfumarias com filas dando voltas, motéis infrequentáveis (ou alguém acha que as faxineiras desinfetam em tempo recorde entre um cliente e outro..??
- tem coragem? se joga! )
E toda essa correria pra que?? Pra declarar ao mundo que se tem um amor.. compartilhar esse fervo traz a sensação que você faz parte dele, sinal que tem um amor, tem uma tampa na sua panela, tem uma metade na sua laranja... ah o amor- pode-se reclamar o quanto quiser: amar é uma delícia, ser amado ainda melhor..
Esse cenário é, foi e será sempre assim, pois esses são os amantes: urgentes e intensos...
No fim a recompensa é válida..muitos abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim... cada um com seu troféu.

Lu Santiago

Primavera

O brilho do Sol,
O cheiro suave e doce
Do ar tranquilo.

As flores despontam.
Apontam para um novo estado,
Coberto de graça.

Os pássaros
Fazem ouvir o seu canto,
Não premeditado.

As nuvens correm
Rumo
À nova desfloração.

O brilho intenso
Das noites claras,
Afaga-nos a alma.

A alegria da Vida
Desperta em todos os rostos,
Amantes da beleza diversa da Criação.

A beleza de cada ente
Mantém-se no palco
Da eterna comunhão.

O estares não se aquietam,
Os amores despertam
Para a colheita de novos frutos.

Desponta a reviravolta ardente
De outros desejos,
Ainda não consumados.

Tudo acontece,
Na embriaguez sólida,
De um eterno beijo.

Isabel Rosete
12/03/08
02/04/08

Isabel Rosete

No jardim dos sentimentos é sempre primavera,
O jardim fica todo florido de saudades,
Flores de todas as cores simbolizando amores,
Variedades incríveis de plantas com a foto de todos os amigos.
Tristeza,
Melancolia,
Alegria,
Euforia... E o jardim primaveril é uma linda promessa,
De que dias chegarão onde todas as flores se juntarão formando a guirlanda mais linda que já foi vista,
Flores irmanadas e abraçadas celebrando mais um encontro de amigos.

Ângela Beatriz Sabbag

Sua beleza, é mais radiante do que a alvorada do Sol de primavera, que vem para fazer as flores desabrocharem, mostrando todo seu esplendor, ao tocar nas gotas de orvalho... E de uma noite de lua cheia, que tem um romance com o mar calmo, formando um espetáculo reluzente a iluminar toda a praia, soprada pela brisa do oceano, contemplando as estrelas, que desperta o mais profundo e belo sentimento de nosso ser.
Lisandra Ibidi ❤️ 07/04/2015 14:52

GiovanniAbruzzato

A objetividade da vida...

Um dia depois do outro...
o perfume das flores com a primavera...
o frio que já era...
o calor que se anuncia...
a flor que virou fruto...
quem diria!!?

Um passo depois do outro...
as coisas que o amanhecer anuncia...
a noite que segue o dia
na vida não há monotonia.

A chuva a escorrer dos montes,
o hoje que vira ontem
à vida...só segue a morte...
e ninguém a isso chama falta de sorte.

Na objetividade da vida,
a morte única saída.

Rosangela Calza