Perda de um Bebê

Cerca de 2117 frases e pensamentos: Perda de um Bebê

De todo sagaz é aquele que percebe a diferença
entre gostar do que bebe e gostar de beber
entre gostar do que come e gostar de comer.

Grande virtude é esta que promove
tanto o reconhecimento como o tratamento
de todo e qualquer tipo de vício.

Lucas Ferreira
3 compartilhamentos

A Força do Amor

Como qualquer mãe, quando Karen soube que um bebê estava a caminho,
fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael,
com três anos de idade, a se preparar para a chegada.
Os exames mostraram que era uma menina,
e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe.
Ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer.
A gravidez se desenvolveu normalmente.
No tempo certo, vieram as contrações. Primeiro, a cada cinco minutos;
depois a cada três; então, a cada minuto uma contração.
Entretanto, surgiram algumas complicações
e o trabalho de parto de Karen demorou horas.
Todos discutiam a necessidade provável de uma cesariana.
Até que, enfim, depois de muito tempo, a irmãzinha de Michael nasceu.
Só que ela estava muito mal. Com a sirene no último volume,
a ambulância levou a recém-nascida para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary.
Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais:
"Preparem-se para o pior. Há poucas esperanças".
Karen e seu marido começaram, então, os preparativos para o funeral.
Alguns dias atrás estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê.
Hoje, os planos eram outros.
Enquanto isso, Michael todos os dias pedia aos pais
que o levassem para conhecer a sua irmãzinha.
"Eu quero cantar pra ela", ele dizia.
A segunda semana de UTI entrou e esperava-se que o bebê
não sobrevivesse até o final dela.
Michael continuava insistindo com seus pais
para que o deixassem cantar para sua irmã,
mas crianças não eram permitidas na UTI.
Entretanto, Karen decidiu. Ela levaria Michael ao hospital de qualquer jeito.
Ele ainda não tinha visto a irmã e,
se não fosse hoje, talvez não a visse viva.
Ela vestiu Michael com uma roupa um pouco maior,
para disfarçar a idade, e rumou para o hospital.
A enfermeira não permitiu que ele entrasse
e exigiu que ela o retirasse dali.
Mas Karen insistiu:
"Ele não irá embora até que veja a sua irmãzinha!"
Ela levou Michael até a incubadora.
Ele olhou para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida.
Depois de alguns segundos olhando, ele começou a cantar,
com sua voz pequenininha:
"Você é o meu sol, o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro..."
Nesse momento, o bebê pareceu reagir.
A pulsação começou a baixar e se estabilizou.
Karen encorajou Michael a continuar cantando.
"Você não sabe, querida, quanto eu te amo.
Por favor, não leve o meu sol embora...
" Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebê
foi se tornando suave.
"Continue, querido!", pediu Karen, emocionada. "Outra noite, querida,
eu sonhei que você estava em meus braços..."
O bebê começou a relaxar. "Cante mais um pouco, Michael."
A enfermeira começou a chorar. "Você é o meu sol, o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro...
Por favor, não leve o meu sol embora..."
No dia seguinte, a irmã de Michael já tinha se recuperado
e em poucos dias foi para casa.
O Woman's Day Magazine chamou essa história de
"O milagre da canção de um irmão".
Os médicos chamaram simplesmente de milagre.
Karen chamou de milagre do amor de Deus.
NUNCA ABANDONE AQUELE QUE VOCÊ AMA.
O AMOR É INCRIVELMENTE PODEROSO.
O amor está em suas mãos...

Colaboração Pedro Cezar
3 compartilhamentos

Gosto de quem diz que dessa água não bebe, faço morrer afogado.

Allan Prince
3 compartilhamentos

Dizer que há bebê demais é como dizer que há flores demais

Madre Teresa de Calcutá
3 compartilhamentos

O amor é o calor que aquece a alma.
O amor tem sabor pra quem bebe a sua água.

Jota Quest
3 compartilhamentos

O homem sábio sempre aprende com o passado que teve
Aquele que produz veneno fatalmente bebe um pouco dele.

Filipe Ret
3 compartilhamentos

Michael e sua irmãzinha
Como qualquer mãe, quando Karen soube que um bebê estava a caminho, fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael, com três anos de idade, a se preparar para a chegada. Os exames mostraram que era uma menina, e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe. Ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer. A gravidez se desenvolveu normalmente. No tempo certo, vieram as contrações. Primeiro, a cada cinco minutos; depois a cada três; então, a cada minuto uma contração. Entretanto, surgiram algumas complicações e o trabalho de parto de Karen demorou horas. Todos discutiam a necessidade provável de uma cesariana. Até que, enfim, depois de muito tempo, a irmãzinha de Michael nasceu. Só que ela estava muito mal. Com a sirene no último volume, a ambulância levou a recém-nascida para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary. Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais: "Preparem-se para o pior. Há poucas esperanças".

Karen e seu marido começaram, então, os preparativos para o funeral.

Alguns dias atrás estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê. Hoje, os planos eram outros.

Enquanto isso, Michael todos os dias pedia aos pais que o levassem para conhecer a sua irmãzinha. "Eu quero cantar pra ela", ele dizia. A segunda semana de UTI entrou e esperava-se que o bebê não sobrevivesse até o final dela. Michael continuava insistindo com seus pais para que o deixassem cantar para sua irmã, mas crianças não eram permitidas na UTI. Entretanto, Karen decidiu.

Ela levaria Michael ao hospital de qualquer jeito. Ele ainda não tinha visto a irmã e, se não fosse hoje, talvez não a visse viva. Ela vestiu Michael com uma roupa um pouco maior, para disfarçar a idade, e rumou para o hospital. A enfermeira não permitiu que ele entrasse e exigiu que ela o retirasse dali. Mas Karen insistiu: "Ele não irá embora até que veja a sua irmãzinha!"

Ela levou Michael até a incubadora. Ele olhou para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida. Depois de alguns segundos olhando, ele começou a cantar, com sua voz pequenininha: "Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro..."

Nesse momento, o bebê pareceu reagir. A pulsação começou a baixar e se estabilizou.

Karen encorajou Michael a continuar cantando. "Você não sabe, querida, quanto eu te amo.

Por favor, não leve o meu sol embora..." Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebê foi se tornando suave.

"Continue, querido!", pediu Karen, emocionada. "Outra noite, querida, eu sonhei que você estava em meus braços..." O bebê começou a relaxar.

"Cante mais um pouco, Michael." A enfermeira começou a chorar. "Você é o meu sol, o meu único sol. Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro...Por favor, não leve o meu sol embora..."

No dia seguinte, a irmã de Michael já tinha se recuperado e em poucos dias foi para casa.

O Woman's Day Magazine chamou essa história de "O milagre da canção de um irmão". Os médicos chamaram simplesmente de milagre. Karen chamou de milagre do amor de Deus.

NUNCA ABANDONE AQUELE QUE VOCÊ AMA. O AMOR É INCRIVELMENTE PODEROSO.

Desconhecido
7 compartilhamentos

Quem está apaixonado chora... Quem está largado bebe!

Wesley Safadão
613 compartilhamentos

O homem que bebe
Não guarda segredo
Dorme tarde, acorda cedo
Com a boca amargando
E cuspindo azedo...

Jacó e Jacozinho
3 compartilhamentos

Não precisa ganhar cada discussão. Aceite a perda e aprenda com o outro...

Bárbara Coré
25 compartilhamentos

A maior perda da vida não é morrer,
E sim perder um amigo como você

Tatiane
67 compartilhamentos

Não há nada melhor do que as adversidades. Cada derrota, cada mágoa, cada perda, contém sua própria semente, sua própria lição de como melhorar seu desempenho na próxima vez.

Malcolm X
479 compartilhamentos

Perda de tempo é você se lamentar por alguém que pertence ao seu passado.

Carolina Bensino
36 compartilhamentos

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade o ganho e a perda, o acerto e o erro, o triunfo e a queda, a vida e a morte.

Desconhecido
94 compartilhamentos

Esquece-se a dor, a tristeza, a perda e o sofrimento. Esquece-se quase tudo. Ficam as luzinhas de Natal, os movimentos triunfantes, os movimentos de júbilo e glória, como fotografias resgatadas num álbum que se abr com prazer.

Margarida Rebelo Pinto
26 compartilhamentos

Uma Arte


A arte de perder não é de difícil lastro;
tantas coisas parecem prenhes de perda
que sua perda não constitui nenhum desastre.

Perca um pouco a cada dia. Aceite o arrasto
do molho de chaves perdido, a hora mal gasta.
A arte de perder não é de difícil lastro.

Então teste perder mais longe, mais rastros:
lugares, nomes, o destino de onde pensava passar
férias. E nada disso pressupõe desastre.

Perdi o relógio de minha mãe. E, ah, que impacto!,
a última ou penúltima das três casas que amei.
A arte de perder não é de difícil lastro.

Perdi duas cidades, que belas. E, mais vasto,
algumas terras, dois rios, um continente,
que saudade, mas não chega a ser desastre.

―Mesmo perder você (anedota na voz, gesto
que adoro) não deve enganar-me. Pois é claro
que a arte de perder não é de tão difícil lastro
mesmo que pareça (note!) um desastre.

Elizabeth Bishop
19 compartilhamentos

“Este é o dia que o Senhor fez para você, alegre-se nEle. Há esperança. Há bondade. Há perdão.”

John Piper
255 compartilhamentos

Se tu amares profundamente, não suportarás a dor da perda

Julieta Cappuleto - Shakespeare
67 compartilhamentos

- O que é perda?

- Lembra quando a joaninha pousou no seu ombro? Primeiro você se assustou e ficou com medo de se mexer. Aí ela foi descendo pelo seu braço e foi fazendo uma coceirinha gostosa. Você foi gostando e começou a olhar de perto aquele corpinho vermelho e redondinho, pintado de bolinhas brancas como o algodão onde você plantou seu pé de feijão, com perninhas finas igual ao cabelo da mamãe. Você se divertia com os passeios que ela fazia no seu braço até que você, morrendo de vontade dela ser seu bichinho de estimação, tentou pegá-la. Aí ela voou. Perda é quando a joaninha voa.

- Mas eu ainda sinto a cosquinha que ela fazia.

- Isso já é outra coisa, meu filho. Isso é saudade.

deconhecido
14 compartilhamentos

A dôr da perda é inplacavél...como uma flecha, só quem um dia perdeu pra saber o estrago que fica no coração...

Rubao
355 compartilhamentos