Marcília Andrade: Se não te fiz mal até agora, não é...

Se não te fiz mal até agora, não é daqui pra frente que irei fazer.
Se já faz parte da minha história, agora é impossível te esquecer.
Se vai estar pra sempre em minha memória chegou a hora de te dizer
que se for pra mim sentir derrota, prefiro morrer a ter que te perder.

Como que posso me livrar da solidão, se só me restam cacos de coração?
Já tentei te esquecer pra não mais sofrer, mas ainda quero te ter.
Como que posso me livrar dessa dor se o nome do que eu sinto é AMOR?
Estou num oceano, não avisto o farol, a alegria se foi junto ao pôr-do-sol.

Vivi instantes de felicidade mas momentos não duram a vida inteira,
se vou te amar por toda eternidade, por que não me ama da mesma maneira?
Já não podaria mudar de cidade, a calmaria chega e é passageira,
estando longe morrerei de saldade, você é a chuva que me apaga, fogueira.

Como que posso revelar a verdade se o que me oferece é sua amizade?
Ficar calada não me é normal, se comecei vou até o final.
Como que posso deixar de te amar se sem você não sei nem respirar?
O que me resta é infelicidade, minhas lágrimas caem junto à tempestade...

Inserida por emylee