Honoré de Balzac: Não haverá, entre um espírito que...

Não haverá, entre um espírito que abarrota de invenções alheias e outro que inventa por si próprio, a mesma diferença que vai de um recipiente que se enche de água à fonte que a fornece?

Inserida por agf