Júlio Cesar Proença: As vezes me vejo assim... De tanto olhar...

As vezes me vejo assim...

De tanto olhar para meu interior acabo estando ausente de mim mesmo...tentando fazer-lhe feliz demais, vejo que sou demasiado limitado, que tramando a felicidade temo a infelicidade...mais machucar-se em um espinho, é valido para sentir o aroma de uma rosa...

Inserida por juliocesarctba