Marylife: Quantas: vezes... Quantas vezes eu quiz...

Quantas: vezes...


Quantas vezes eu quiz ser a melhor .amiga
companheira e algo mais.
E você me via sempre como uma estranha,
insignificante que me enchergava ,
apenas quando lhe convinha.ou apenas por,
nescessidade.

Quantas vezes te recebia sorrindo,e feliz,
por estar ali.
E você vinha hora triste,com o seu coração,
cheio de amargura e revolta.por algo que não,
deu certo em sua vida ou por alguns momentos,
infelizes.

Quantas vezes ouvia seus desbafos e me,
preocupava em te ajudar,as vezes até ,
sentindo me inultil por achar que falhou contigo,
por não estar ali do seu lado e poder olhar,
dentro de seus olhos para aliviar aquele,
brilho apagado que há neles,tirar de sua ,
testa aquela ruga de preocupação.

Mas... quando eu estava com essa mesma ruga,
com esse mesmo olhos,você não percebia,e
simplismente virava-me as costas,ou você,
ignorava -me ou fingia não enchergar o ,
que ia no fundo de minha alma.
Quantas vezes eu te dizia meus sentimentos
e você fazia questão de me ferir,

falando de novos amores e parecia sentir,
prazer,nisso,pois sabia que estava ,
me ferindo.e ainda assim achava estar,
sendo sincero,Meu Deus acho que não sei mais,
o que é sinceridade.

Quantas vezes estavamos converçando e do,
nada!você vinha com palavras,ásperas
que doia bem lá no fundo ,como se fosse,
um tapa.E nem se tinha explicação para,tanto.
Quantas vezes,te dixava bilhetes,poesias,
te escrevia coisas que sentia,e sempre tão,
carinhosa,não se havia nem um sentimento,

dentro de seu coração,pois ficava inmuni,
duro como a uma pedra.o preço a apagar ,
por tudo o que fazia para lhe agradar,era
sempre dolorido.

Quantas vezes,que te ligava e era sempre
recebida friamente,então me restava ser breve,
A ponto de não sentir mais vontade de te ligar.
Mas insistia e persistia em ficar do seu lado,
mesmo sendo pizada,ignorada,e magoada.na
esperança de que não viesse ter os mesmo,
sentimentos que nutria por você.

Mas na esperança de me enchergar de se ter
pelo menos um pouco de carinho,um gostar que,
seja! ou uma consideração.ledo ingano... isso jámais,
aconteceria.E a cada vez mais essas friezas,
foram me deixando cada vez mais arrasada,com
sentimento de culpa,me pergntava onde errei,
o que fiz,o que disse de errado,onde o magoei,
para ser deixada,como se fosse um nada.

Quantas vezes não estava bem!e você vinha todo,
feliz,e me narrava os aconteçimentos do dia,
seguinte,e eu...eu ficava feliz por você tambem,
e ficava ali a te ouvir,quando minha vontade,
era sair,e sempre compreensiva.por que nunca,
se importou se estava bem ou não.

Você não se importava,não se interessava saber,
Alias interessava sim!!! quando achava que lhe ,
dizia respeito a sua pessoa,fora isso...não era,
problema seu.Mas quantas vezes me preocupei em,
saber se estava tudo bem contigo,se aconteçeu,
algo que te aborreceu,se estava bem.

Eu... para você não tinha importancia,eu era
apenas uma pedra em seu sapato,uma pedra que as,
as vezes te incomodava.e que se queria achar,
um geito de se livrar!quem sabe não apareceu,
esse geito.

Siga sempre em frente e não ouse olhar nunca,
para trás,pois lá atrás não significou nada,
ollhe para frente somente, para frente.
Talvez agora sejas feliz. E pense.
agora...não haverá mais,quantas vezes

Inserida por marylife