Nicolas Henrique: Num remanescente final de século as...

Num remanescente final de século as portas do passado começam a se fechar e as do futuro nos entregam suas chaves. Um velho ideal sobe as escadas rumo à utopia e vê um gigante imóvel lá no horizonte olhando firme para a entrada, sua sombra esconde um vasto passado violento e remonta-se sobre pilares instáveis, nada mais é confiável e aqueles heróis que nossos pais orgulhosamente nos mostraram deixam suas máscaras caírem, nada mais é belo. Emaranhado pelos caminhos da origem um pássaro pondera os lados da humanidade, nada mais é justo. Longe de toda vontade, em cima da sexta prateleira, tão sujo pela poeira que já não se vê mais o nome encontra-se o grande livro da verdade, suas paginas velhas e rasgadas mostram o que ninguém vê: a veracidade sobre a virtude humana. Nada mais é verdadeiro, tudo é permitido. Livre-se de todos os antigos tabus sociais.

Inserida por Nicolashenrique