Walton Carpes: SONATA AO LUAR Flui, suavemente, a...

SONATA AO LUAR

Flui, suavemente, a melodia
romântica,
em meio ao borborinho das falas
e dos movimentos
agitados.

À beleza da arte
se impõem, mais fortes,
o som cascateante
das risadas despreocupadas
e o ruído berrante
dos carros passageiros.

E a mensagem de amor,
buscada fundo na alma sensível
do compositor,
se esvai, perdida,
inaudita ,
à deriva no espaço e no tempo,
sem encontrar
alguém que a receba,
sem descobrir
alguém que a entenda,
sem alcançar
alguém que a desfrute.

A Sonata
já não comove os espiritos
antes sensíveis.
O luar
já não encanta os olhos
antes deslumbrados.
E o amor
já não preenche os corações
antes apaixonados...

Inserida por wcarpes