Aline Gusmão: Alma de mulher Sempre fui dona de mim...

Alma de mulher

Sempre fui dona de mim
Sempre soube o que quis
Sorvete de chocolate, com toda aquela calda
Ficar acordada dançando pelas madrugadas
Roupas curtas, não! Mas o decote...
Tudo meio estilo “Comigo ninguém pode”

Sempre soube chorar
Mas sorrir é meu lema, sem TPM por perto
Grito, sussurro, esbravejo, mas sempre dá certo
Afinal, sou mulher
Sou dona de mim
E sempre foi assim

Um carinho transforma a mulher em menina
A sensibilidade fica à flor da pele
Sempre desejando amor
Sempre querendo amar
Tudo fazendo com que eu te espere

Aí me lembro de que sou dona de mim
Mas nem sempre foi assim
Tive de crescer ao vê-lo me deixar
Tive chorar ao começar a te amar
E minha alma de mulher
Agora sofre por não ter o seu corpo para repousar

Inserida por linegusmao