Tamara Guglielmi: O SORRISO DA BORBOLETA Abrem-se as...

O SORRISO DA BORBOLETA
Abrem-se as janelas da mente e a mágica começa

Lá no final do arco Iris, bem do lado de um bosque cheio de tulipas coloridas (amarelas, vermelhas e brancas) tem um jardim bem verdinho, com árvores enormes e cheio de orquídeas brancas. Bem no meio deste jardim tem uma casinha de Cristal, onde mora um Garoto e todos os seus sonhos.

Um garoto com cabelos lisinhos, curtos e loirinhos, pele tão branca que até parece um algodão doce, olhos tão azuis que é possível confundi-los com o mar e neles se afogar, tão pequenino e frágil, que até parece que vai quebrar.

O garoto jura que no seu jardim secreto os Serafins habitam.
Mas Será que Serafins existem? se existem? Por que não proclamam o amor sem fim?

Dizem que neste Jardim uma borboleta em extinção acabou de chegar, ela veio fugida de um lugar bem distante, passou pelo arco Iris e viu que ali não era um lugar seguro, então correu para o bosque e percebeu que as Tulipas coloridas iriam ofuscar todo a sua magia, só lhe restou, então, o jardim.

Chegando ao Jardim, a borboleta posou em uma Orquídea branca e se alimentou do seu néctar e acabou adormecendo. Os serafins correram curiosos para verem que ser era aquele, e por fim, acabaram em torno da bela e esplendorosa borboleta.

Todos a olhavam admirados, como se nunca tivessem visto um ser com beleza semelhante. A borboleta era possuidora de uma beleza sem fim, suas asas grandes e rosas com pontinhos brancos , que mais pareciam diamantes, brilhavam demasiadamente e tudo pareciam iluminar, mas os serafins só estariam convencidos da raridade da borboleta, se esta fosse capaz de sorrir, e, prometeram que se a borboleta sorrisse eles iriam proclamar o amor sem fim.

Então, os Serafins começaram a cantar afim de que pudessem acordar a borboleta e fazê-la sorrir, derrepente num rompante de encantamento com o som dos Serafins a pobre e sonolenta borboleta acorda e os Serafins sorriem, mas a borboleta os olha fixamente, com seus olhos grandes e verdes, e não faz qualquer movimento com a face.

Todos os Serafins começam a chorar, o garoto loirinho ouve lá da casinha de cristal as lagrimas dos Serafins e percebe que seu jardim está sendo totalmente inundado, corre até o jardim e pergunta o que está ocorrendo.

Os serafins explicam ao garoto que a borboleta não sorri e por isso choram, pois juraram que só proclamariam o amor sem fim, se vissem o sorriso da Borboleta.

O garoto viu naquela oportunidade a chance de provar que os serafins existiam, haja vista que iria reinar o amor sem fim, que só poderia ser declarado pelos serafins. Então o garoto pede aos serafins que o transforme em borboleta, para que possa voar para perto da rara borboleta e fazê-la sorrir. , Então os Serafins acabam transformando- o em uma outra borboleta igualmente rara, neste momento o garoto borboleta com os seus olhos turquesa voa até a rara borboleta de beleza sem fim e a pede um sorriso. A borboleta sorri para o garoto borboleta, as almas das borboletas se encontram e os Serafins declaram maravilhados o amor sem fim.

Graças ao sorriso da borboleta todos sabem que os Serafins existem.

Inserida por tamaratatiane