Monique Ranyelle: Linhas de um diário Detive-me um certo...

Linhas de um diário
Detive-me um certo tempo entre eles, sob aquele céu tão suave, atravessei meu olhares as borboletas que esvoaçavam entre si, ouvi a brisa leve que por ali passava. Sentei-me entre granddes rochas, a paisagem era nitida como meus olhos azuis nas águas em baixo de mim.
Meu coração era de vidro assim como minha casa bem a frente suspirei e te encontrei. Estava bem por inteira, parecia que as ídeias fugiam de minhas palavras adormeciam.
Algo me prendia, voltei ao passado quando eis me escreviam belas cartas desejaveis de amor um trecho que me tocou: Nem a morte nos separará! Mas ele já si fora como ums de mesu sonhos preferidos o sol pousará as estrelas brilhará ..
Enquanto continuava a ler o passado tornou-se meu presente que eu posso mudar.
Na sala fria, lutei contra tempestades somente por amor quebrei a lança do vúdu desejado.
As lágrimas escoriam em meus olhos inundavam gotas frias que um dia secaram.
Linhas si preenchiam em torno de mim.
A vista daquela profunda angústia, abaixou-se para ergue-lo o antigo sentimento de indulgente ternura sobrepujou seu contestamento.
Fiquei diretamente comovida entretanto que o mistério a cercava e nunca fora revelado .

Inserida por MoniqueRanyelle