Laudo Bessa: Vento desalento vem novamente me buscar,...

Vento desalento vem novamente me buscar,
não me acha.
Mais um dia tarde em mim,
anoiteço calmo.
Noite não há lua que te escondas
e amada surges.
Madrugada alada chega em orvalho...
molhando lágrimas.
Sigo o vento cego de tom agudo,
tardo em amanhecer.
Sonhando amanheço e,
acalmo meu ser.
Que agora sabe não precisa do teu,
ri e vai embora.
Eu agora, dia claro,
sigo alvorecer.
E o dia recomeça igual, e como por ilógica magia aprendi a não ter medos no mundo, mas continuo com medo de mim.

Inserida por laudoBessa