Jeh Teles: Vê-la nos braços de outro, doía nele...

Vê-la nos braços de outro, doía nele de uma maneira que ele nunca pôde imaginar antes. Rasgava seu coração como folhas de papel, impulsionava as lágrimas para fora dos olhos como corredeiras. Nunca imaginara amá-la daquela maneira, naquela medida. Mas quando a perdeu descobriu, só que como disse ela mesma: “ Tarde demais “. E ele sabia que para o resto de sua vida, teria aquele olhar triste, de quem nunca teve o amor verdadeiro nos braços, na verdade, teve, mas deixou partir. Serão inesquecíveis para ele, aqueles dias, o amor dela, mesmo que com o remorso amargo, do desprezo dele por ela. Aqueles dias, serão inesquecíveis.
Ali, do outro lado do parque, nos braços de seu novo amor, aquele que pretendia cuidar do coração partido e calejado, ela sentia as lágrimas escorrendo por dentro ao vê-lo sofrer, mas sua decisão estava tomada, ela não recuaria. Não para ele a desprezar novamente.
Ela não queria que as coisas fossem dessa maneira, ela esperou, com todas as forças vê-lo implorar, quando disse a ele que era tarde. Mas se quebrou quando ele assentiu, beijou lhe a bochecha e se foi, sem lutar, sem demonstrar se importar.
Os dias se passavam, e a melancolia dupla, porém solitária prosseguia.
O novo namorado, apaixonado, nada percebia. Ela se segurava, ele se rendia. Se deixava levar pela dor, tristeza, arrependimento, pelas bebidas, pelo sono, pelo isolamento, e a deixava preocupada, mesmo que a distância.
Ela mesmo envolta na mesma dor que ele, tentava ser outra pessoa.
Ele se rendeu.
A noticia veio por alto, amigos de ambos a procuraram para contar do ocorrido e então o coração dela se quebrou. Os pedaços que restavam, se foram com ele, agora todo o coração dela, era dele. Ela caiu. A nostalgia foi mais forte, e ela provou da dor, tristeza e arrependimento, em doses maiores, e também nas bebidas dele, no sono em que sonhava com ele, no isolamento, nos sumiços, nas preocupações que causava.
Ela sofreu, mas decidiu se juntar a ele, se render. Mas não conseguiu.
Contou que quando o viu, foi para ele, jurando seu amor, e ouviu as juras dele, secou na roupa dele suas lágrimas, mas dessa vez foi ele que disse, quase o mesmo que ela havia dito a ele: “ Cedo demais”. Ele a trouxe de volta. A deixou segura, ainda que triste e incompleta. Ele a amava demais para ser egoísta com ela a essa altura. Ela jurou, sempre pensar nele, e perdeu todas suas noites, até o dia em que ele não suportou a distancia, a saudade, e veio leva-la para junto dele. E eu espero que eles realmente estejam juntos, e que ela continue perdendo as noites dela, mas perdida, nos olhos dele, para sempre, com ele.

Inserida por jehteles