Tiago Dutra: Exílio Dê-me sua mão adentre no meu...

Exílio

Dê-me sua mão adentre no meu mundo sem receio, olho em volta ao meu redor à falta da sua presença me causa desespero, desacertado em pensamentos conflituosos, imagem que surgem sem o meu querer, vive distante do meu mundo pensando em você. Supondo fantasias longínquas na qual nos amamos em meio ao paraíso e nada mais importa quando me deparo com sua face meiga, as explicações se tornam obsoletas tenho a impressão de que o seu olhar penetra o profundo da minha alma fico feliz por saber que só sinto isso com você, e ninguém mais tem esse poder sobre mim, luto categoricamente para não permanecer emudecido quando sinto sua doce presença. Por você, o mais terrível do abismo saltaria sem pestanejar se minha recompensa fosse encontrá-la lá.

Inserida por TiagoDutra