Amanda G.: Inocente Jamais se confundiu tanto, Um...

Inocente


Jamais se confundiu tanto,

Um pequeno coração,

Busca esperanças, não encontrando,

chora

Mas, ao fixar nele seu pensamento e coração

Tudo muda...

O sol, outrora sem brilho, ganha agora,

raios de fogo ardente e luz resplandecente

O vento ganha a leveza da seda,

A musicalidade de um poema,

Da mais bela alma apaixonada

O amor,

Mesmo não correspondido,

Supre os sonhos, cheios de carinho,

Mas, também rouba lágrimas,

De olhos inocentes, que

Desejam, acima de tudo, serem olhados,

por aqueles, que lhe motivam o brilho

e, mais uma vez aqueles olhos são umedecidos,

como pode alguém maltratar,

e não se dar conta,

do sofrimento que estes pobres têm

e que aumenta, a cada rejeição.

Estes pobres olhos,

Este sofrido coração,

Tudo pensa e tenta,

Mas ao fim vê que seu amor,

Tão inocente,

Já não pode suportar tamanha dor e,

Enfim, com lágrimas de sangue,

Abdica do sentimento,

Já sem razão de vida,

Somente, sobrevive...

Viver está além de suas possibilidades...

Inserida por mandinhagyn