Alan Faria: Não há de ser nada! Não há de ser eu...

Não há de ser nada!
Não há de ser eu serei,
Será que eu seja?
Amanha talvez!
De ser quem será,pois,
sei quem sou.
De que sou, de quem seja
daquilo que foi
seja póstumo
ou seja aquilo que será
de ontem quem foi
hoje nem cinza já existe, pois,
se foi aquilo que não será
então nunca foi!

Inserida por alanfaria