Ivan Melo: O Pterodáctilo (origami) Estou assim de...

O Pterodáctilo (origami)


Estou assim de braços, digo, asas abertas,
Sobrevoando a cidade, a tua vida deserta...
Estou assim, meio pássaro pré-histórico,
Confinado a uma era que não é a minha...
Não sou daqui. Nasci aqui mas sou do céu,
Assim como as nuvens que são brancas,
Sou do ar, do infinito...do alto, de Deus!
Eu sou o homem-pássaro Ícaro,
Revoando os sentimentos vivos,
Caçando o meu alimento...você.
Sou eu o bicho-homem descontente,
Com a mesma voracidade de sempre.
Estou aqui, assim meio pterodáctilo,
Asfaltico como lava seca, confinado
Aos sonhos de você que não me quer.
Sou eu, entregue a um sentimento traidor
E não sei se morro, se vivo ou sobrevivo.
Estou assim, estático na vida,
Impregnado em uma rocha, fossilizado,
Sem você, que diz tudo o que preciso ouvir,
Que sofre como eu...que sonha...
Estou assim como este origami teu.

Inserida por teacherivan