Patrícia Casavelha: Quando a solidão insiste em aparecer...

Quando a solidão insiste em aparecer
Para altos montes eu fujo a correr
Por mais que corra ela não me alcança
Ela é velha e eu sou criança

Se um dia me alcançar
Comigo pra sempre irá ficar
Mas eu corro entre a relva molhada
E por mais que corro não fico cansada

A luz da lua ilumina meus passos
E para muito longe leva meu cansasso
Enquanto a solidão enfurecida
Cai na grama estarrecida

Agora livre de suas garras tortuosas
Danço entre as flores me sinto poderosa
A alegria que sinto agora
Sei que nunca mais irá embora

Inserida por Patyneri