Juliana Fernandes: no meu rosto ainda estam há vestigios,...

no meu rosto ainda estam há vestigios,
o meu coração ainda chora,
Os meus olhos ainda sagram,
e na minha alma ainda restam marcas.

E eu olhar no espelho,
eu recordo de tudo,
tua lembrança ta em mim,
dentro de mim,
e ao meu reflexo eu lembro do teu.
dos dias juntos, das horas juntos dos minutos juntos
de todo tempo bom.

Mais as marcas não me fazem esquecer o passado ruim,
tua falta de atenção,
tuas desconfianças,
teus ciumes
tua impossibilidade de mostrar que tua eras de verdade,
mais tu consiguio mostra.
mostrou tudo tão rápido,
que assustou, chocou, e separou.
E tudo o que eu sabia não passava de uma projeção,
depois da explosão nada mais soubrou,
nada consigiu viver a tantas mentiras,
tantas falsidades, tantas farças.
Num choque rápido,
eu tive que crescer, crescer e aceita tudo aquilo,
ir além de apenas conformar tal situção.
precisava crescer, crescer psicologicamente, só assim poderia definitivamente aceitar.

Inserida por julifernandess