Baianos e Novos caetanos: “Nada a dizer... nada... ou quase...

“Nada a dizer... nada... ou quase nada...
O que tem é a fazer: tudo... ou quase tudo...
O homem, a obra divina...
Na rua, a obra do homem...
Cheiro de gás, o asfalto fervendo, o suor batendo
O suor batendo, o suor batendo, o suor batendo, o
suor batendo."

Inserida por objetoclaroesemnome