Gabriella Beth Invitti: Inside you and me. Existe um conto que...

Inside you and me.

Existe um conto que conta como seria se você pudesse entrar em minha mente, você não gostaria. É tudo preso em uma positividade remota, que se abala quando a negatividade aparece. Um mundo de fantasias surreais, de idéias diversas, de medos fracassados e de mentiras bobas.

“Ao entrar pela porta, senti um aroma muito gostoso – que entrou em mim e me fez suspirar, foi quando vi todos os tipos de flores, coloridas e belas. Fiquei parada olhando, admirando, e aos poucos fui notando o que estava em volta delas: borboletas que pareciam dançar, fadas que voavam soltando magia e sinos tocando. Tudo me impressionou tanto, não podia ser real. Olhei para cima e vibrei ao ver o céu, ele era escuro como a noite, tinha estrelas, lua, nuvens e sol. Tudo junto, numa combinação perfeita, em cores que pareciam eternas. Tudo tão belo! Eu queria sentar ali e passar o resto dos meus dias naquele lugar, mas eu sabia que eu devia ir mais a fundo, tinha que continuar a seguir a pequena estrada que havia para poder entender todo aquele mundo que era preso das outras pessoas.
Ao andar por aquela estrada, comecei a encontrar pessoas conhecidas, interessante como elas apareciam e apareciam novamente, mas cada vez com uma roupa diferente e com uma expressão diferente, às vezes pareciam tristes, às vezes furiosas e às vezes tão alegres que chegavam me contagiar. Foi quando notei que se eu parasse e ficasse olhando, todo um cenário se transformava, como um teatro real, eu poderia ver uma cena – eram lembranças. Resolvi ver todas aquelas que me intrigavam, eram muitas, mas eu tinha tempo de sobra, porque ali o tempo parecia parar. Comecei pelas pessoas que tinham expressão de felicidade. Ah! Cada lembrança engraçada que me faziam pensar que eu queria ter participado de todas elas... Depois fui para as pessoas que tinham expressão de raiva, fiquei com medo, existiam coisas que eu não podia imaginar que você fosse capaz de fazer. Me vi engolindo secos e tentando acalmar meu coração de que tudo aquilo passou e que as pessoas mudam, aprendem com seus erros – mas eu confesso, não foi fácil acalmar esse coração assustado. Quando não agüentei mais saber teus erros – porque mesmo me machucando, eu me sentia interessada, queria saber do que você era capaz, do que já foi capaz e mais do que isso, queria entender tudo aquilo – quando me cansei, resolvi ver as lembranças que continham pessoas com feições tristes. Acho que eu apenas não chorei porque não sou tão sensível, mas tive que me manter forte, queria ver todo aquele sofrimento para depois poder lhe confortar com palavras que fizessem realmente sentido. Eu estava no meio de uma lembrança onde você via sua mãe chorar porque sua avó havia falecido, quando algo me chamou atenção. Havia um lugar, um quarto, sem ninguém... E ao ficar olhando, uma sensação estranha me ocorreu, uma dor imensa em meu coração e lágrimas pareciam escorrer de meus olhos, porém, ao tentar secar meu rosto com a mão, eu não sentia nada. Foi quando percebi que estava sentindo a lembrança de sua dor, agora eu estava na parte de sua mente, onde haviam seus sentimentos. E o primeiro sentimento, era este, uma lembrança de dor que lhe causava medo. Então eu já sabia qual era seu maior medo – a morte. E senti um vazio ao perceber que você amava tanto as pessoas que não podia se ver sem elas, poderia agüentar a dor de se afastar mas não de perde-las para sempre. Eu me senti cheia de seus medos, e achei então, que talvez este fosse o meu maior medo também – e agora, não adiantava eu lhe dizer que a morte será uma aventura, meu espírito corajoso não fazia mais sentido.
Tentei me levantar daquela dor e fui para os outros sentimentos. A coragem – me fez te admirar, era misturada em lembranças onde você superou todas suas fraquezas. A mágoa – me fez sentir pena de você, vontade de lhe abraçar forte e lhe proteger. A alegria – me contagiou tanto que eu me vi dando gargalhadas em um mundo que somente eu era real. E o amor – me surpreendeu, o amor era divido entre: carinho, paixão e amor verdadeiro. Ali encontrei o seu sentimento por sua família, amigos, cachorros, conhecidos, colegas de trabalho, objetos pessoais... Me emocionavam e me alegravam, me faziam sentir paz. Mas comecei a me sentir aflita ao me procurar naquela multidão de pessoas e não conseguir me ver. Naquelas três separações eu não estava no carinho, nem na paixão muito menos no amor verdadeiro. Foi quando parei, girei meu corpo e vi a palavra ‘tempo’ escrita bem grande em letras negras, eu estava lá. Não conseguia me concentrar – será que aquilo queria dizer que você não estava satisfeito comigo e queria um tempo da minha presença em sua vida? Parei novamente, emiti um branco em minha mente para que ela parasse de fazer suposições, e olhei para a palavra ‘tempo’, me concentrei e então tudo começou a se revelar... Todo sentimento que você guardava, era tão estranho, mas eu conseguia compreender. Medo, indecisão, desconfiança, admiração, carinho... Aos poucos cada sentimento me invadia e eu me tornava um poço de doçura e de respeito, eu sentia o que eu costumava a sentir por você, mas naquele momento sentia por mim. Então notei que a palavra tempo começava uma explicação: “Tempo, oh, tempo. Passe e me mostre o que eu sinto realmente. Tempo, oh, tempo. Me cure ou me adoeça de uma vez. Tempo, oh, tempo... eu sei que o senhor irá me mostrar o caminho”. Você estava confuso, não sabia qual das divisões do amor iria me colocar, me senti fraca pela sua indecisão, mas lembrei que eu era indecisa também. – Foi quando notei que havia pegado um caminho direto, e agora estava em seu coração.
Resolvi permanecer ali.
Encontrei seus antigos casos amorosos, ciúmes me dominaram, mas logo após seu sentimento por eles me invadiram, fiquei mais tranqüila ao ver que você superou, e me senti traída ao ver que um deles – o que mais te marcou, levava um pedaço de você ainda, você não havia superado completamente. Mas consegui compreender, e sabia que o que sentia por mim era mais real do que o que sentia pelo seu ex-amor.
O dia parecia acabar, e eu não notava que o tempo também passava ali. Era tudo tão surreal e presente, era nítido e nunca passava. Era você. Era tudo que você tinha por dentro.
Eu havia invadido sua mente, e acabei por parar em seu coração.
De repente, algo me puxou! Voltei para sua mente, mesmo não querendo. E encontrei algo muito interessante, seus sonhos – fantasias e objetivos. Ah! Como sua ânsia de viver me saciava e me atraía. Como sua vontade de vencer me fazia sentir que tudo era possível. Bastava acreditar... Tantos sonhos, loucuras, às vezes me faziam rir e às vezes me faziam querer chorar. Você era uma pessoa brilhante, e cada vez eu descobria mais isso. Seus sonhos me fizeram pensar nos meus, e a motivação e positividade que havia em você me fazia querer ir atrás de tudo que eu pudesse e até do que não pudesse.
Achei que minha jornada havia acabado. Mas não.
Vi uma mancha negra e fui correndo até ela involuntariamente, eram seus segredos. E eu que achava que todos seus segredos estavam nas suas lembranças, sentimentos e fantasias. Não. Eu li seus segredos, tudo o que você já havia desejado a alguém, o quanto já havia julgado, tudo que pensava, tudo que não lhe saciava, todos os fatos e erros que você precisava esconder, me assustaram! Mas seu sentimento de encolhimento, culpa e às vezes inocência me invadiram novamente, e eu lhe compreendi. Seus segredos eram apenas segredos, segredos que todos guardam... Mas que eu não deveria saber. Vi o que você pensava sobre mim em segredo, doeu e me aliviou a alma. Não era tão ruim, mas não haviam somente coisas boas, percebi então que você tinha algo que me deixou intrigada: ‘você queria me curar, queria me mostrar o mundo de outra maneira’, percebi talvez que você fosse um anjo, mas não – você queria fazer por mim o que faria com qualquer outra pessoa, e eu te admirei.
Então ouvi sua voz: “A jornada acabou – descobriu tudo que queria?”. Descobri mais do que deveria, e algo começou a me incomodar, eu já sabia tudo sobre você. E não tenho certeza se eu também deixaria que você entrasse em minha mente como combinamos.
Ao sair de você, olhei fixamente em seus olhos, eu queria ver se poderia lhe intimidar – mas não, sua coragem me surpreendeu e meu coração palpitou ao ouvir suas palavras: “O que há dentro de mim, está em você também”. – Tudo fez sentido então, nós éramos as mesmas pessoas com histórias diferentes”.

Se você pudesse entrar dentro de mim, veria isso: começaria com toda a minha fantasia de infância e continuaria na minha evolução de dores e amores. Encontraria meus segredos e medos, minhas loucuras e meus piores pensamentos. Acho que você não gostaria. É tudo tão monótono mas tão sincero que talvez te afetasse. - Inside me there is more to you than you can imagine.

Inserida por gabiiinvittti