Gabriella Beth Invitti: Comece a amar! “Não confundas o amor...

Comece a amar!

“Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (...) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.” (Antoine de Saint-Exupéry)

Porque o amor é puro. Você faz tudo sem querer nada em troca, você fica feliz ao ver a outra pessoa sorrir e se entristece ao notar que aquela pessoa chora. Você perdoa os crimes mais absurdos e nunca desampara. Você confia, você ouve, você aconselha, você aceita defeitos e admira as qualidades. Você ama, simplesmente, ama e faz o bem.

Já a paixão é o delírio da posse, é quando você deseja alguém e quer uma espécie de contrato. Quando você não pode nem pensar em soltar a outra pessoa. Quando muitas vezes você se sente doentio e ridículo. – Porque ver aquela pessoa feliz não bastará a você, você precisará dela Somente para você. E só dará o que puder receber. – Quando você se apaixonar, você perderá o chão. – E paixão, paixão não convence, não sustenta e nem completa. Você sempre sentirá falta de algo, o que normalmente causa insegurança, dor e traição. A paixão não é sincera, é doentia e desonesta, ela acaba com a gente, e apesar de nos fazer voar – o tombo sempre é maior do que suportamos.

Por isso são privilegiadas aquelas pessoas que sentem o amor, porque o amor é apenas um sentimento bom, que não causa infelicidade e não prejudica o próximo. É um sentimento que agradece até a perda, que agradece até a dor. Porque quando você ama, cada coisa ruim que você passa, você entende o que não deve fazer para não machucar quem ama. Porque quando você ama, você pode até machucar, mas nunca com a intenção de ver o amado sofrer.

Porque somente pessoas de bom coração podem amar realmente, podem olhar a pessoa amada e dizer: “Vá, viva e seja feliz.”. Pode soltar quem ama, pode ajudar quem ama, pode fazer bem a quem ama – e não só a quem você ama, quando você ama você aprende a fazer o bem sem olhar a quem, aprende que amar é a coisa mais pura, fiel e que causa extrema felicidade que existe. Quando você ama, você se sente bem.

E privilegiados também, sejam aqueles que são amados. Porque aos poucos, com tanto carinho e liberdade, eles entendem que o amor cura feridas e alimenta a alma de todos. Eles entendem a vida, e começam a dar valor as coisas simples, como o amor. Porque o amor não é tão complicado como a paixão, o amor é somente amar.

Inserida por gabiiinvittti