Carmen Lúcia: Deixo escapar uma lágrima atrevida;...

Deixo escapar uma lágrima atrevida;
não houve como detê-la,
impedi-la de rolar...
Há quanto tempo a segurei
tentando disfarçar...

Hoje pesada, cansada, sofrida,
desaba pela minha face,
revela parte de minha vida
lavando a máscara que me foi disfarce,
mostrando a marca da minha ferida.

E atrás dela, outras e outras...
Encharcam meu rosto, embebem meus lábios...
Tanto tempo contidas,
anos, talvez, embargadas...

Fragmentos de uma história de amor,
interrompida, mas inacabada...
Ainda que pela ausência,
lágrimas, distância e dor, marcada...
Amor assim tão profundo
é para a eternidade...
Tão puro como a verdade...
Não cabe nesse mundo.

Carmen Lúcia

Inserida por pollianaa