Márcia Rocha: NAVEGANDO Deito-me em águas mansas...

NAVEGANDO

Deito-me em águas mansas
Navego no mar da esperança,
Tenho a suave calma dos amantes
Depois de saciada a sede em tua cama.

Antevejo a felicidade sonhada,
Rendo-me ao desejo acontecido,
Tenho no corpo uma vontade
De abrigar teu contorno todo dia.

Quando estás distante
Guardo toda dor do mundo,
No vazio que a vida toma
Que encontro não estando junto.

Não te afaste por longo tempo
Já não sei viver sem nossos momentos
Choro tua ausência no meu dia,
Busco no teu amor a minha alegria.

Assim vou navegado ao teu encontro
Querendo-te nos meus braços para sempre
Todo dia, toda hora, em todos os momentos.

MÁRCIA ROCHA
10/12/2009

Inserida por luizcondetorres