Samantha Rodrigues: Uma pessoa pode ser um milhão de coisas...

Uma pessoa pode ser um milhão de coisas a um só tempo, no mesmo instante em que é nada! A insuficiência da linguagem me proíbe revelar quem sou... É uma prisão infinda, a linguagem. Além do mais, se não consigo traduzir nem o que vejo, o que aceito passivamente como verdade, como realidade, como poderia me definir?

No máximo, posso transmitir a impressão que passo para mim mesma, mas não quero. Isso seria me restringir, me diminuir, me limitar... Devo ser aquilo que sinto. Mas os sentimentos não se deixam aprisionar
pelas palavras. Então, talvez eu seja aquilo que é patente aos olhos, àquilo que deixo ver, àquilo que permito aos outros perceberem...

Mas isso é tão pouco, e a vida é tão mais imprevisível...

Não! O que sou, definitivamente, não pode ser resumido a uma narrativa comprada na livraria mais próxima... Eu sou bem mais que isso, porque qualquer coisa, mesmo um cachimbo, está muito além de qualquer
compreensão.

Inserida por samrodrigues