Nalini Narayan: O vento espalha um ar empoeirado que...

O vento espalha um ar empoeirado que não deixa vestígios de folhas nas árvores, a imensidão se estende sob meus pés, conseguiria fugir deles se quisesse? ao longe um horizonte marcado de esperança, aqui o viço da juventude que se dissipa pelos cantos; mas; é preciso que as idéias
saiam de minha cabeça, ora, elas se alojam onde puderam; Juno é indefeso, é ´preciso protege-lo; meu marido não protege nem a si próprio, de que outro modo poderíamos viver senão aqui?

Inserida por Adrianafs