Cranianus: FORJANDO “NEOMORFISMO” Se, busco o...

FORJANDO “NEOMORFISMO”

Se, busco o amor ou as soluções de questões;
São paranóias inúteis de entendimento para a vida.
O caminho para a verdade não é sensato,
Muito menos a forma de saber amar.
Vive-se aprendendo e nunca conhecendo.

Surgirá uma manhã calorosa de prazeres gloriosos.
Um dia em que a Lua e o Sol misturar-se-ão,
E formarão a essência de cada vivência.
A luz não será o gerador da escuridão.
Pois os dois unir-se-ão num perfeito romance.

Cadavéricas romarias de sensações de amor
Desaparecerão num eterno silenciar das almas.
O Fogo, que a princípio, cindi o ser andrógino,
Agora reúne os pares cansados de trabalhar suas vivências.
Assim, para sempre a verdade reinará.

Não existe soluções de problemas, construídas por perguntas ha saber.
Sabe o que se tem, e na dúvida reagem.
Busquemos o sentido de sentir o sobreviver,
E veremos a luz dos olhos inocentes arqueados a Deus.

Ouvirei o sábio coração,
O mestre mudo esquecido dos homens.
Mau nenhum há nessa concordância.
De pares em pares ele me guia,
Mas entende que o impar tem essencialidade.

Inserida por Cranianus