André Moraes: O Sentido da Vida Sabe-se bem que do...

O Sentido da Vida

Sabe-se bem que do amor nada se mede
E por seu clamor não há de haver conquista
Somente a unção do entranho par concede
O tragar das carnes ao se por a vista

Amor em demasia assim não se explica
A loucura do intangível fluxo das emoções
Ao contexto do que a si próprio implica
E faz por esmerar os mais distintos corações

Eis que divinamente motiva a existência
A sublime margem de nossa excelência
O segredo da origem quão desconhecida

E eis que do homem faz sua morada
Induzindo-lhe a lançar em dúvida ao nada
O puro e verdadeiro sentido da vida

Inserida por rafaelamonttepaulo