Bruno Barak: O amor e o imperfeito Certa noite, como...

O amor e o imperfeito
Certa noite, como de costume, sentado tentando descrever as possíveis formas nas nuvens me veio um pensamento que me tirou a atenção: “Deus, Abba, o pai nós ama apesar da nossa imperfeição.” Com esse pensamento lembrei-me de fatos decorridos em minha vida e de amigos que me confessarão segredos que posso resumi-los na seguinte pergunta: “Deus me ama apesar da minha imperfeição e sou indigno do amor do seres imperfeitos como eu?” Em um dia ensolarado e seco veio até minha casa um amigo de infância, parecia um pouco nervoso e atordoado. Pergunte-lhe:
- Esta passando bem? Sente-se.
Ainda atordoado, olhou-me e disse já em prantos:
- Ela não me ama nunca me amou. Ela disse que meus defeitos e imperfeições
não a deixava me amar.
Vi em seus olhos dor e um pedido de abraço. Abrace-lhe.
Fiquei horas pensando na última frase dita por esse amigo: “Ela disse que meus defeitos e imperfeições
não a deixava me amar.” Penso que essa resposta dada a meu amigo foi uma simples desculpa, mais vamos pensar que seja verdade. Essa moça poderia amar a si mesmo ou será uma mulher perfeita que tantos homens estão a procura?
Sabemos de nossas imperfeições e que nosso próximo também as possui. No livro de Mateus um doutor da lei indaga Jesus: “Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: AMARÁS O TEU PRÓXIMO COMO A TI MESMO.” (Mateus 22:34-37)
O amor é um sentimento que desfrutamos da graça de Deus e que deveríamos agradecer por termos a liberdade de amar. Amar o próximo com a mesma intensidade com a qual nos amamos sem cobrar uma perfeição insistente. Quando o amor esta presente falamos de nossas imperfeições de modo que possamos entender o próximo sem julgá-lo.
Oscar Wilde escreveu: “Não é o perfeito, mas o imperfeito, que precisa de amor.”
Precisamos do amor para que possamos viver em paz, em paz consigo mesmo, com o próximo e precisamos mais ainda do amor de Deus. Feche os seus olhos e pense no seu próximo, pense que ele erra como você e eu. E apenas ame-o.

Inserida por brunobarak