Bárbara Lédo: O que eu tive Não tive a sorte tão...

O que eu tive

Não tive a sorte tão cantada de um amor tranquilo
Mas o prazer de conhecer seu ombro amigo
Nossos conflitos, meu jeito aflito
Sonhos contigo e os encontros de identidade
Embora houvesse diferença na idade
Fomos o máximo e somos o que podemos ser
Sem maldade
Queria sim ter mais coragem
E te deixar feliz com a imagem
Sem temer nosso futuro, tudo que pode acontecer

Inserida por anomia