Arthur Richardisson: Esperança escrevo de um lugar Que no...

Esperança escrevo de um lugar
Que no momento não quero me encontrar
Mas em um dia distante sei que vou participar

É manhã vou à missa na capelinha que Dom palmeira está a celebrar
Solidário vou ao hospital que Padre Zé e as irmãs estão a cuidar
Chegou à hora do jogo, José Ramalho estava lá
Vou tomar meu banho na lagoa, para o corpo descansar
Em casa as músicas de Diogo fui escutar
Com o jornal de Jacintão a folhear

Minha mãe manda ir a seu Didi para comprar
A boneca de Angelita para minha irmã brincar
Na volta passo na farmácia de João Mendes
Também passo nos bosques de Lírio Verde onde Silvino está a se inspirar
Chega à noite, no cinema do Titico vou paquerar
Aquelas lindas moças, que de Esperança, estão a participar...

E a Esperança dos que se eternizaram
Quero que fique na minha viagem, e nas lembranças dos que ficaram...

Inserida por Richardisson