Natanna Xavier: Cálice Irás me ver cantar Enquanto...

Cálice

Irás me ver cantar

Enquanto estiveres chegando

Até teu mau-humor calar-me

E toda cantoria fazer desabar

A sublime sensação de tocar os céus



Irás me ver calar

Enquanto roubas o verbo

Até não te restares mais saliva

E por quaisquer motivos tolos

Pairar a desconfiança no ar



Irás me ver chorar

Enquanto me tratas com indiferença

Até não me restar algum sentimento

E calarás meu soluço

Minhas ultimas lágrimas na cama



Irás me ver sorrir

Enquanto bebe todo o vinho

Até o veneno em ultimo gole

E após um grunhido, o silêncio

Restará apenas o seu cálice no chão.

Inserida por NatannaXavier