Yvis Reis Faleiro Dos Santos: As noites são loucas, do mesmo que não...

As noites são loucas, do mesmo que não tem tudo, mas tem o nada nas ruas.
Atropelando o próprio pé, batendo em ombros amigos.
Todos nós somos um, do álcool encontramos a diversão.
Encentramos o meio de expressa o escondido que a sociedade não permite
Não nos tornamos julgadores dos nossos próprio ser, para esconder tudo que a de bom em si mesmo.
Encarando a razão sem vergonha de uma sociedade perfeita das suas próprias visões duvidosas.
Quem somos nós para julgar na frente de um espelho?

Inserida por Yvis