Renata Saturnino: "Não há como definir a...

"Não há como definir a ausência...
A carência que entristece o ser...
Solidão é espaço que não se mede...
Transcede a alma indiferente á ilusão...
À percepção isolada do mundo...
Onde cada segundo tem um significado;
Pode parecer irreal, mas para muitos é natural sentir-se só...
Por menor que seja a razão a sempre uma decisão
a ser tomada...
Fugir da realidade é adiar o encontro com a verdade...
Com a capacidade de reescrever a história...
Melhor que sentir é viver a esperança...
Acreditar que a mudança é de dentro para fora...
De mãos atadas e boca fechada nada acontece...
O espírito envelhece, a alma entristece e o pensamento se isola...
Ao abandonar os ideais nós tornamos simples mortais,
a espera da morte...
Ser forte é vencer a própria natureza...
Sem matar a pureza da vida...
Somos o espelho daquilo que acreditamos e sentimos...
Todo momento é eterno enquanto a felicidade existe"...

Inserida por RenataSaturnino