Carolina Abreu e Lima: Ilusão Depois de tanta repulsa De tanta...

Ilusão

Depois de tanta repulsa
De tanta esquiva
Meus pés finalmente tocaram o chão
Hoje percebo o quanto foi grande
Minha estúpida ignorância
Como pude crer que algum dia
Você resolveria quere-me de vez?
Como pude crer em falsos olhares?
Que às vezes sem querer pareciam me desejar...
Como pude ser ignorante a ponto de deixar-me apaixonar?
Estúpido sentimento que tomou conta de mim
Hoje me fez cair das asas da ilusão
“antes os espinhos da verdade,
do que as rosas da ilusão”
Prefiro afundar-me num rio de lágrimas
Com a certeza de que sei a verdade
Do que ser ludibriada
E ficar eternamente a deriva
Buscando um sentimento inexistente em seu coração.

Inserida por karol77