Demétrio Sena - Magé-RJ.: A Maria de verdade, a Maria. Mas...

A Maria de verdade, a Maria. Mas ninguém Amanda no coração. Por mais que tentemos gostar de outra, fica o sentimento específico por aquela, causando noites de Sônia. Falo Célio, quando afirmo que não se pode a Márcia todo momento, quando bem se quer. Benedita seria a hora de esquecer o amor que me despreza, mas a gente Carminha na contramão, quando pensa que avança na rota do esquecimento que o coração quer... Leda engano.
Tento esquecer no trabalho árduo. Minha mão Elisa, mas tenho Carlos na mente, de tanto elucubrar nos meus afazeres, para ver se ocupo cada espaço e não acabo Malu com tudo isso. Estou Alberto a novas relações, mas o coração se fecha para o amor. Faço de tudo para que meu olho Míriam novos horizontes afetivos, deixo a carne gritar mais alto e chegar a Níveas que nunca imaginei. Quando acordo dessas loucuras e me arrependo por ter usado alguém, vejo que já é tarde; "a Inês é Marta" e não tem jeito.
Houve um tempo em que a esperança de um novo amor Luzia em mim. Agora vivo exatamente o Antônio dessa realidade. Minh´alma está numa Cris de identidade e já vai distante o tempo em que tudo era Glória para mim. Por isso me deixe. Não tenho Júlia de amor para fazer. Júlio por tudo quanto existe, que não seria sincero, se lhe desse perspectiva. Esqueça tudo o que sente, e lute Perla soltura de seu ser.

Inserida por demetriosena