Flavia Basilio: Assassino de passagem Quando não...

Assassino de passagem


Quando não existia tecnologia, o mundo vivia em harmonia, não era prejudicado por nenhuma ação dos seres vivos, que nele habitavam.

O homem ainda não habitava a Terra, mas quando surgiu, foi o começo da morte do planeta.

Antes, ele não prejudicava o meio ambiente, apenas matava para comer, como todos os outros seres vivos.

Mas, em algum momento, tudo evoluiu, e infelizmente o homem começou a pensar, imaginar muito além daquilo que ele tinha, ou como ele vivia.

Surgiu a tecnologia, o botão para a destruição a prazo do planeta.

Por conseqüência dela, o homem foi desenvolvendo cada vez mais, e criar aparelhos eletrônicos fantásticos, que encantou os olhos das pessoas, e fez esquecer a beleza da natureza, de como é bom respirar um ar puro, escutar o barulho que o vento faz, ao balançar as árvores.

Tudo isso foi trocado por buzinas, um céu cinza e rios podres.O homem ficou cego e surdo, e só vai perceber realmente, que estragou a vida no planeta, quando não ter mais o que comer e beber.

Ele se achou superior, a tudo e a todos os seres vivos da Terra, mas é o mais ignorante e egoísta, logo vai morrer, pois não agüentará as conseqüências dos danos causados por ele mesmo.

Os pequenos seres, insignificantes, assim julgados, serão os que habitarão a Terra, e agora será o homem o ser pequeno, e extinto.

Inserida por acmatos8