ALISSON: O SOL DA MEIA NOITE: Palavras me...

O SOL DA MEIA NOITE:

Palavras me impedem, desejos se guardam em mim, a euforia do momento entorpesse minha mente, o sentimento é interno, gestos proibidos, desejos escondidos, inoscencia revelada, socorro colorido – estou preso, não há quem me tire daqui, somente eu sou meu advogado, meus direitos e meus deveres são negligenciados, são arquivados, a lei não permite, eu não posso, eu não devo, lágrimas me rodeiam, pensamentos me incendeiam, a vil carne deseja se manifestar criminalmente, porquanto, sonhos são expelidos pela madrugada numa noite de lua cheia, intensos sonhos, tudo o que a vil carne deseja finalmente são realizados, concretizados de modo imcomparável. Momentos ofegantes, sensações incríveis, agora sim posso, tudo posso, não dever não existe, sorrisos me contemplam diante o encanto dum dia interminável, dia este mui absurdo, extraordinário, sensacional, fiz de tudo, me declarei, a paixão está no ar, foi um espetáculo, eu beijei, natural tudo foi! O pôr do sol está irradiante, amarelo e bem arredondado em cima da montanha, tudo lindo! Que sol lindo! Porém, infelizmente o clarão do sol feio apareceu pelo corredor decretando mais um interminável dia preso nas ânsias do meu coração.

Inserida por Alisson1990