Pastorzinho Eliezer Kosta: Na abstração do silêncio Em que calo...

Na abstração do silêncio
Em que calo a própria voz,
Penso apenas e tão somente,
Que ainda te ouço
Mas, cauteloso,
Avisa-me o pensamento
Eras tu mesma,
Então me pergunto:
A quem procuravas,
Ou pensavas encontrar?
Já não é pretérito o amor,
Não se foi?
Ou crês ainda, possa ele voltar?
Faze a ti mesmo,
Serena confiança
De não mais ter que sofrer
Tua luz, a brilhar continue,
E, à amada, dizei:
Esquecer-te?
Jamais!
Eis nossa proposta final
Que todo o amor partilhado
Seja em mim
O que do teu aprendi
Unindo-nos assim, e doravante,
Nesta comunhão perene,
Marcante aliança contigo!

Inserida por eliezer