Siomara Reis Teixeira: Sim Sim, Faz-me carinhos com o dorso de...

Sim


Sim,
Faz-me carinhos com o dorso de tuas mãos
E ama-me suavemente
Sem arranhar este amor,
Que teima em estar, insistentemente...

Assim, te guardarei meus versos
Nas gavetas de minh’alma,
Que pulsam frementes
Evidenciando o contexto eminente
Das tramas da nossa paixão.

Sim, continua a pensar
De que é tudo inatingível,
Pois assim sendo,
De alguma forma vamos vivendo,
Neste viver solene,

Onde o grito se cala,
Já que a realidade nos fala
Que da ilusão a que se vive,
Loucura desvairada, ou não,
O sentimento com certeza, sobrevive.

Inserida por siomarareisteixeira