Nina Rocha: De amor Minhas formas pertenceram a um...

De amor


Minhas formas pertenceram a um poema de amor
Cada parte mergulhada em tinta da pena do autor
Os meus pés tão machucados da viajem anterior
Minhas pernas decididas só sentiam o sabor
E segui no passo lento sem tirar do vento a cor
Ao passar por mim dizia:Entro ti ,sou sedutor!
Caminhei por todo o tempo ,senti cheiros ,o torpor
Fui tudo que desejei e nem assim desci do andor
Tive o corpo desmembrado em cabeça corpo e dor
Mesmo assim eu fui feliz e não guardo nem rancor
A quem me veja deitada mão cruzada a decompor
Mas não sabem do meu eu que está vivo sem bolor
Sou principio ,meio ...fim?Ou quem sabe o condor
Que do alto tudo vê e bem sabe tal valor
divisor........

05-10-2009

Inserida por Ninaflorzinha