Thallyta Ellen: DublÊ Derrama um rio O jarro gigante...

DublÊ

Derrama um rio
O jarro gigante
Arrasta as folhas que se transformaram em cinzas
O sopro
Apalpa o impreciso
As mãos do artista
Em barca iluminada

Lemes não bússolas
Vermes não organismos belos
Onde e quando nem saberia
Dizer-te
Morri
De tristeza!

Eis que outro ser vem
Agora sabe o que quer
Distância!
Mas, nada o matará
Pois, a vida não o habita
É somente uma miragem que terão de mim
Que fará e trabalhará
Mas, não mais vai cultivar
O que conheci
O que vivi
Com você!

Inserida por Ellenmocuishle