Thallyta Ellen: Cama Deita do meu lado, respire...

Cama

Deita do meu lado, respire levemente
Vou te fazer dormir, com beijos e palavras
Que não saem igualmente para mais ninguém
Acho que você não está me ouvindo bem
Tenho me arrastado nesses últimos dias
Como réptil sem rumo
O seu pedaço eu não enxergo

Dou-te mais que lágrimas
Um rio que flui a qualquer hora só para te banhar
Com pedrinhas brilhantes que provoquem sorrisos em ti
Mas, não vou te dar mais que um dia
Eu não posso prometer o que não sei se ainda existirá

Sinto o fogo matar folha por folha
Nossa mata foi pega em traição
A fizeram chorar sem ter cometido pecado algum
E o que fizemos foi gritar em meio a fogos de artifício
Como nos ouvirão?

Eu escrevo o que me sai nos ouvidos
Minhas mãos estão cada vez mais habilidosas
Tenho fugido a tantas responsabilidades
Minhas poesias nunca serão escassas
Nem meu coração parará de palpitar quando eu morrer
Pois, quem tem um amor verdadeiro
Renasce todos os dias com o Sol
E se duplica durante os eclipses
É tão misterioso, que eu mesma que faço parte
Ainda me amedronto

Quão tola sou, em imaginar ter tudo o que eu quiser
Fragmentei minhas emoções a tal ponto que enlouqueci
Torturei quem não tinha forças nem para respirar
Fui cruel até ninguém mais se entristecer
Mas, eu repeti quantas vezes eu pude
Fizeram o mesmo comigo
Aceitei como mais uma lição
Hoje guardo em pedras os nomes
Hoje tenho em meu coração apenas amor
O vento levou consigo todo desprezo que fiz brotar
Foi aí que me senti feliz!

Inserida por Ellenmocuishle