Thallyta Ellen: Sufocando Começo a escrever, sem nada...

Sufocando

Começo a escrever, sem nada querer dizer
Só depois as idéias nascem
Viajo com o vento rumo a lugar nenhum
E a água da chuva escorre em minhas mãos

Tanto tempo esperando algo, e de repente desilusão
Como respirar fundo e gritar alto,
Quando as forças se esgotaram e, não se sente mais o chão?

As minhas velas derreteram, agora a escuridão
Quer me assustar, Eu não ligo!
O meu corpo estremeceu, quando você desapareceu,
Mas, hoje eu não ligo mais!
Quebrou o tempo, e o meu ônibus talvez!
Andarei a pés , erguerei meus braços
Entoarei uma canção
Não fecharei os olhos
Só quando o sono me dominar e, no meu corpo faltar ar...

Girando com as estrelas, o brilho delas me ofuscou
Mas, eu não ligo!
Em mim nasceram flores negras
O vinho atormentou meu sono
Desde que vi o penhasco
Eu tenho tido alucinações
Pedi tuas mãos e me ofereceste amarguras
Hoje tenho certeza
a noite tem mais lua que estrelas
Mais pesadelos que amores perfeitos
Essa é minha sina
Voarei para o horizonte
Onde a aurora virá me redimir!

Inserida por Ellenmocuishle