T. Ellen Miranda: Eclipse Entre os carros e o asfalto, eu...

Eclipse

Entre os carros e o asfalto, eu sinto meus pés se perderem
Nem todo dia, tudo o que eu falar vai ser compreendido
Mas, é bom soltar a imaginação!
Depois daquela ponte o céu parece acabar
Minha maneira de ver as coisas
Já te fez enlouquecer, e o vento que eu causei
Na tua pele se perpetuou

Sabe mais, tem uma voz que eu ouço dentro de mim
Ela convenceu-me de que tudo tem seu próprio tom
Se te ver acontece sem que eu espere
Eu sei, meu coração vai disparar!

Quando a noite chega,
A casa na colina vai desperta,
Escrevendo curiosos casos de incompreensão
Esconda sua mão, pois, se eu a alcançar te puxo
Para meu mundo
Onde a saída é feita de arrependimentos
Mas a estadia é um eclipse
Lunar!

Inserida por Ellenmocuishle